segunda-feira, 16 de maio de 2022

Saúde da População Negra é tema de plenária


A emoção tomou conta da 230ª Reunião Extraordinária do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife. Realizada na última quinta-feira, 12, a reunião teve como principal ponto de pauta a apresentação da Política de Saúde da População Negra e com ela, trouxe toda a carga histórica de resistência e luta para que essa população seja reconhecida e notada não apenas pelo que são, mas pelo que merecem.

Trazendo um pouco das etimologias de alguns termos como raça, racismo, racismo institucional, a coordenadora da política no município, Rose Santos, se fez muito didática, clara e precisa nas suas explanações, onde trouxe, não semente, o que significa cada termo, mas também abriu os olhos de todos os que participaram da reunião sobre os tipos de racismos tão impregnados na sociedade. "Existe três grandes tipos de racismos: o pessoal ou internalizado, o interpessoal e o institucional", conta. "Eles são reconhecidos através de sentimentos, condutas, ações, omissões ou através de situações materiais ou de acesso ao poder", explica.


A política de saúde da população negra nada mais é que "promover a saúde integral da população negra, para redução de desigualdades raciais, combate ao racismo e à discriminação nas instituições e serviços do SUS". Ao longo de sua apresentação, Rose mostra as legislações brasileiras existentes que asseguram esse cuidado específico para essa população, além de trazer as estratégias da gestão para manter uma linha de cuidado eficaz e totalmente equânime para os seus usuários. "A implementação da Política Municipal de Atenção à Saúde da População Negra, representa um avanço para a saúde municipal e uma relevante conquista do movimento negro e outros setores da sociedade civil organizada", disse. 

Com a voz embargada e chorosa, a conselheira Leonilde Cunha, que é Yalorixá de Jurema, e representante dos terreiros, fez o seu relato. "A luta foi grande", inicia. "Há anos a gente vem pedindo para que essa política entrasse dentro das escolas, porque muitos jovens e crianças não sabem que existe essa política, mas, isso foi contemplado muito pouco", conta.

"Eu agradeço muito por participar dos trabalhos da política, a exemplo da vacinação nos terreiros, onde há dose anos, trago de fora pra dentro para que a comunidade sinta a necessidade e a presença da saúde dentro dos terreiros", ressalta. Leonilde ainda faz um alerta e um apelo a gestão. "Isso ainda se arrastando, pois tem muitos terreiros que não estão contemplados, muitos fecharam, muitos que passaram a ser evangélicos. Mas é preciso fazer um mapeamento mais forte, pois precisamos resgatar e dar continuidade esse trabalho, principalmente nos terreiros, pois são dentro dos terreiros que vemos as prioridades", finaliza.

Alguns questionamentos acerca do aporte financeiro foram levantas, a exemplo da participante Ivonise Santos que questionou se existe um valor específico destinado para esta população. Rose explica que já houve uma dotação orçamentária própria para a política, mas que, desde 2018, quando o governo federal definiu que os valores seriam separados em blocos e que a saúde da pop. Negra está contemplada dentro do bloco para ações da Atenção Básica, mas que não possui nenhum valor destinado exclusivamente para a política.

A saúde da População Negra também será abordada em uma das mesas temáticas da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife que acontece nos dias 17, 18 e 19 de maio de 2022, no Centro de Eventos Recife, na Imbiribeira.

Conheça o conceito por trás da logomarca da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife



A marca foi elaborada a partir dos conceitos de democracia, direito à saúde e participação social.

No centro, há uma cruz que simboliza pessoas, de diferentes etnias, emergindo de um mesmo ponto central e sendo posicionadas lado a lado e em círculo, representando a democracia e a participação social.

Mais de 50% da população da cidade do Recife é negra e esse é um dado relevante para compreender o território e pensar o cuidado em saúde de maneira integral. Essa constituição racial é retratada na marca através das cores utilizadas, que espelham variados tons de pele.

Além disso, a circularidade do desenho é um elemento que simboliza o círculo da vida, concepção importante para a compreensão de mundo do povo negro em suas raízes africanas.

15ª Conferência de Saúde do Recife começa nesta terça-feira, 17

 O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, em parceria com a Secretaria de Saúde do Recife, inicia, nesta terça-feira, 17, a 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. O evento, que começou a ser moldado desde novembro de 2021 com a realização das plenárias microrregionais, receberá os 404 delegados(as), entre eleitos(as), natos e indicados, para concluir as discussões e aprovar as propostas tiradas nas diversas falas dos(as) usuários(as) de todas as Regiões Político-Administrativas do Recife.

Com o tema: Democracia, direito à saúde e participação social: desafios para o SUS Recife num cenário de subfinanciamento do sistema, a conferência desde ano, que será no Centro de Eventos Recife (Av. Mascarenhas de Morais, 4861, Imbiribeira - Faculdade Pernambucana de Saúde - FPS),  tem como objetivo discutir, propor e elaborar diretrizes que subsidiará a elaboração do Plano Municipal de Saúde (PMS) para o próximo quadriênio (2022-2025), além de debater as prioridades para a atuação da gestão nos ano de governo.

Este ano, devido ao momento de pandemia da Covid-19, a 15ª Conferência teve uma nova metodologia quanto a sua realização. Essa definição foi aprovada pelo plenário do CMS, onde ficou deliberado que a conferência seguiria o formato presencial, mas sempre adotando as medidas necessárias para garantir uma maior segurança para todos os participantes e, assim, garantir êxito deste evento que é a instância máxima do Controle Social.

Para chegar à 15ª Conferência Municipal, foram realizadas 24 plenárias microrregionais, entre usuários(as) e trabalhadores(as), onde puderam enriquecer o debate e contribuir para o fortalecimento do Controle Social na capital pernambucana, discutindo temas de interesse para melhoria da qualidade dos serviços de saúde prestados à população.

Durante os meses de abril e maio de 2022, na segunda fase do processo de preparação da conferência, foram realizadas oito plenárias Distritais, uma por Distrito Sanitário. Os participantes se reuniram a fim de aprofundar as discussões iniciadas nas etapas de micro e elencar propostas que estarão para aprovação da etapa municipal e eleger os(as) delegados(as) que participarão dos três dias da Conferência Municipal.

A etapa Distrital foi dividida em sete eixos temáticos, formando o documento base que será debatido na fase Municipal. Atenção Básica; Atenção Especializada; Vigilância à Saúde; Assistência Farmacêutica; Gestão do Trabalho e Educação em Saúde; Gestão, Inovação tecnológica e Financiamento em saúde; Transparência pública e Controle Social foram os temas abordados em cada grupo.

Infelizmente não há mais como se inscrever para participar da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife que segue até a quinta-feira, 19. Todos os participantes passaram por eleições para chegar na conferência na condição de delegados(as). O CMS-Recife ainda abriu 61 vagas online para observadores no dia 20 de abril, mas todas as vagas se esgotaram em apenas três (03) minutos.

Discutir a política de saúde, ouvir a população, garantir que mais pessoas tenham acesso a um serviço de qualidade e tratar do controle social como prioridade é a função do CMS-Recife. A realização da conferência só contribui no processo de melhora no sistema de saúde pública dentro da capital pernambucana.

 

Serviço:

O quê: 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife

Quando: nos dias 17, 18 e 19 de maio de 2022, às 8hs

OndeCentro de Eventos Recife (Av. Mascarenhas de Morais, 4861, Imbiribeira - Faculdade Pernambucana de Saúde - FPS)

Público-Alvo: Delegados(as) eleitos(as), Natos (CMS) e indicados

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Distrito IV encerra plenárias Distritais da 15ª Conferência

 

Os participantes do Distrito Sanitário IV estiveram reunidos na Escola Darcy Ribeiro, no Cordeiro, para a realização da última plenária Distrital da 15a Conferência Municipal de Saúde do Recife. Iniciada com o credenciamento às 8h, do sábado, 7, a plenária reuniu os(as) pré-delegados(as) eleitos(as) nas plenárias Microrregionais e conselheiros(as) natos do Distrito participam dos Grupos de Trabalho para debater, propor e priorizar as propostas de melhorias para a saúde do território que seguirão para a Etapa Municipal da Conferência.

Na mesa de abertura tivemos a participação do coordenador do CMS-Recife, Oscar Correia, da secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, da representante do Distrito Sanitário (DS) IV, Suely Gomes e da vice-coordenadora do Conselho Distrital de Saúde (CDS) IV, Márcia Mabel.

"Este é um momento onde todos podemos criar propostas que melhorem a saúde no Distrito Sanitário IV", disse Oscar Correia. "Por isso, é importante que todos e todas possam pensar direitinho nas suas necessidades e aprovar o maior número de propostas", finaliza.

A representante do DS IV, Suely Gomes, cumprimentou a todos os participantes da plenária e falou do momento. "É mais um evento muito importante e democrático, onde vamos elaborar propostas para melhoria do Serviço de Saúde do nosso território que contribuirá para fortalecer o SUS", disse.

Já a vice-coordenadora do CDS IV, Marcia Mabel, que participa pela primeira desses espaços de Controle Social, se vê otimista com esses espaços de discussão e fortalecimento do Controle Social. "Sou ACS há 18 anos e o meu sentimento é de fortalecer o SUS. Embora não saiba muito sobre, mas esse é um espaço que gostaria de estar, onde aprenderei e vou sensibilizar a comunidade sobre o que é o Controle Social", conta. "Nesse momento tão difícil, de desmonte do SUS, temos que lutar todos os dias para melhorar a saúde de todos", finaliza.

A secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, trouxe uma apresentação onde mostrou aos presentes os avanços que a gestão tem feito desde 2021, principalmente, frente a pandemia.

Após as falas iniciais e apresentações, os participantes foram divididos nos eixos temáticos, onde tiveram acesso ao texto base da conferência, bem como as propostas separadas por grupo. Ao todo foram sete grupos que debatem a Ampliação dos serviços básicos de saúde, garantindo a integralidade do cuidado, com ênfase na Saúde Mental; o Fortalecimento dos processos regulatórios e acesso aos serviços especializados, assegurando a continuidade do cuidado; o Fortalecimento da vigilância em saúde e a busca pela integralidade com as ações e políticas estratégicas; Gestão, inovação tecnológica e financiamento em saúde; Gestão do trabalho e da educação na saúde: dimensionamento do quadro de pessoal, valorização e desenvolvimento profissional; Transparência pública e controle social na construção de políticas de saúde e garantia de direitos; e Assistência farmacêutica: promoção do uso racional e o acesso aos medicamentos e insumos essenciais.

Na ocasião, os participantes tiveram um momento de Práticas Integrativas e Complementares (PICs), feito pelo profissional do SIS, Tiago Souza, que proporcionou uma dinâmica de auto-percussão para vitalidade.

Ao final, foram eleitos(as) 27 usuários(as) e 16 trabalhadores(as) para representar o Distrito Sanitário IV na 15ª Conferência Municipal de Saúde nos dias 17, 18 e 19 de maio de 2022.
Delegados(as) eleitos(as) pelo Segmento Trabalhador

Delegados(as) eleitos(as) pelo Segmento Usuário

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Distrito I elege seus representantes para a 15ª Conferência


Com uma apresentação emocionante de balé feita pela bailarina Amanda Lima, que ficou na ponta do pé os(as) pré-delegados(as) eleitos(as) e os(as) conselheiros(as) natos do Conselho Distrital de Saúde (CDS) I, estiveram reunidos(as) para realização da sua plenária Distrital da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. Ocorrida no sábado, 7, a plenária foi realizada na Escola Reitor João Alfredo, na Ilha do Leite, e teve como objetivo aprovar as propostas que serão encaminhadas para a etapa municipal da Conferência, além de eleger os representantes do Distrito I para este evento de suma importância para o Controle Social.

Os(as) participantes ainda tiveram um momento de relaxamento proporcionado pela profissional de Educação Física do PAC Ilha do Leite, Patrícia Menezes, que colocou todo mundo para fazer uma grande ciranda para energizar a todos(as) e prepara-los(as) para os trabalhos que se sucederam ao longo do dia.

A vice-coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, agradeceu o empenho das pessoas por estarem participando da plenária. "Eu vejo a diversidade que a gente tem e quando a gente olha para a participação social, a plenária é um retrado da gente, dessa diversidade, da forma de ser, da cultura que é impregnada em nós", disse. "Enquanto Conselho, eu agradeço por acreditarem nesse espaço, pois a gente precisa que nós sejamos multiplicadores para que outras pessoas enxerguem isso aqui como um momento de cidadania imprescindível para a melhoria da saúde das pessoas", finaliza.

Representando a secretaria de Saúde, a secretária-Executiva de Planejamento, Monitoramento e Articulação Distrital, Yluska Reis, também deixou sua fala sobre a 15ª conferência ter um número reduzido de participantes. "Essa participação menor não significa que a nossa conferência é menos importante do que foram as outras. Essa participação menor traz uma nova possibilidade para que a gente possa, com menos pessoas, ouvir mais, prestar mais atenção no que o outro está dizendo", pondera. "Que a gente possa enriquecer a nossa discussão, qualificar as nossas propostas, para que a gente possa ter como resultado de tudo isso, um  Plano Municipal de Saúde, com propostas viáveis", finaliza.

Coordenando o Conselho Distrital de Saúde (CDS) I, o conselheiro Isaac Machado, falou da importância desse momento. “Fico muito lisonjeado em estar aqui e poder ser coordenador Distrital de um Distrito que sempre nos ouve e está disposto a acolher as nossas revindicações", conta. "O controle social é importante, tendo a sua participação para caminhar e fazer um SUS mais participativo, democrático [...] um SUS para todos e eu fico muito feliz em fazer parte dessa RPA", finaliza.

A gerente do Distrito Sanitário I, Mônica Gueiros, fez sua fala em forma de cordel. Veja um fragmento do texto literário:


"Sejam todos aqui bem vindos, pois tem muito a realizar
e por mais que difícil seja, eu já vou lhe dando a pista,
contando os pontos de vista, o que nos une é mais forte: a saúde melhorar.

Não desiste a gente brava, e hoje vamos fazer debates democráticos,
Ouvindo e sendo ouvidos, escutas aqui trazidas
E fazemos a todos saber, essa construção não se apaga.

De forma leve, mas firme e com toda consciência
Com muitas vozes e mãos, pra levar a população
Sempre uma melhor assistência.

Seja na Atenção Básica ou na Regulação,
Na Vigilância à Saúde, Financiamento, Tecnologia e Inovação.
Ainda Gestão do Trabalho, na Saúde à Educação,
Transparência Pública e Controle Social, Assistência Farmacêutica,
Onde esteja atuação, o importante aqui é a sua participação".

Após as falas iniciais e apresentações, os participantes foram divididos nos eixos temáticos, onde tiveram acesso ao texto base da conferência, bem como as propostas separadas por grupo. Ao todo foram sete grupos que debatem a Ampliação dos serviços básicos de saúde, garantindo a integralidade do cuidado, com ênfase na Saúde Mental; o Fortalecimento dos processos regulatórios e acesso aos serviços especializados, assegurando a continuidade do cuidado; o Fortalecimento da vigilância em saúde e a busca pela integralidade com as ações e políticas estratégicas; Gestão, inovação tecnológica e financiamento em saúde; Gestão do trabalho e da educação na saúde: dimensionamento do quadro de pessoal, valorização e desenvolvimento profissional; Transparência pública e controle social na construção de políticas de saúde e garantia de direitos; e Assistência farmacêutica: promoção do uso racional e o acesso aos medicamentos e insumos essenciais.


Ao final, foram eleitos(as) 25 usuários(as) e 13 trabalhadores(as) para representar o Distrito Sanitário I na 15ª Conferência Municipal de Saúde nos dias 17, 18 e 19 de maio de 2022.

Delegados(as) eleitos(as) pelo Segmento Trabalhador

Delegados(as) eleitos pelo Segmento Usuário


Após as eleições, a plenária ainda foi presenteada pela linda manifestação indígena feita pelos indígenas da tribo em Contexto Urbano povo Karaxuwanassu.

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Comissão Organizadora fecha programação da 15ª Conferência de Saúde do Recife


 

Durante reunião realizada na manhã de ontem, terça-feira, 10, a Comissão Organizadora da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife definiu os últimos detalhes da programação desse evento que é o suprassumo do Controle Social. Nesse ano, a conferência trará duas mesas temáticas abordando, sobretudo, os temas de Saúde Mental e saúde da População Negra.

Como já é de conhecimento de todos(as), a 15ª Conferência terá como tema central “Democracia, direito à saúde e participação social: desafios para o SUS Recife num cenário de subfinanciamento do sistema” e será realiza nos dias 17, 18 e 19 de maio, no Centro de Eventos Recife, naImbiribeira.

O credenciamento dos(as) Delegados(as) Titulares, observadores(as) e convidados(as) acontece no dia 17 de maio, das 8h às 17h.

Confira a programação completa:



Caso queira ter acesso a programação em PDF, clique aqui.