segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Plenário avalia a 13a Conferência Municipal de Saúde

          Na tarde da última terça-feira, 31/10, o colegiado do CMS-Recife se reuniu para a sua 313ª Reunião Ordinária. Tendo como pauta um balanço da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife, as/os conselheiras/os fizeram suas avaliações do evento que é considerado a instância máxima do Controle Social. A demanda foi solicitada pela Comissão Executiva que viu a importância de iniciar os debates acerca da avaliação da referida conferência.
          Realizada nos dias 23, 24 e 25 de outubro, a 13ª Conferência Municipal de Saúde foi a culminância de 31 encontros com a população (23 plenárias Microrregionais e 08 plenárias Distritais), onde o CMS-Recife, juntamente com a Secretaria de Saúde, ouviram usuários e trabalhadores da rede Municipal de Saúde a fim de discutir sobre a saúde local e elencar propostas que servirão de subsídio para elaboração do Plano Municipal de Saúde para os próximos quatro anos (2018-2021).
         Em linhas gerais, o colegiado avaliou a conferência como exitosa. Para a conselheira Sônia Pinto a organização da conferência deve ser motivo de orgulho para o colegiado. “A Comissão Organizadora está de parabéns na realização desta conferência, pois correu tudo como a gente tinha planejado”, avalia. “E o colegiado também está de parabéns, pois conseguimos fazer uma conferência democrática, mesmo tendo recebido críticas da parte dos residentes que não conseguiram se credenciar na conferência”, disse.
        Já o conselheiro Moisés José se diz feliz em participar da organização da conferência. “Essa foi a primeira vez que estive numa comissão de grande importância e posso dizer que estamos de parabéns”, falou. “Fomos uma comissão unida, cautelosa e disponível para dar as informações aos delegados que estavam participando da Conferência”, finaliza.
     A conselheira Lorena Raia aproveitou a oportunidade para fazer um pedido ao Conselho. “Precisamos fortalecer os Conselhos Distritais e os de Unidade para que eles estejam mais atentos nas discussões”, disse. “Tivemos uma coisa positiva nessa conferência, pois tivemos novos atores, novos usuários dentro das discussões, mas é preciso formar essas pessoas para que não fiquem tão perdidos na hora de discutir as propostas”, finaliza.
     Outro ponto lembrado foi a condução da mesa coordenadora durante os dias de conferência. "Houve momentos de disputa, momentos que a urbanidade quase falhou, mas a mesa teve uma desenvoltura muito grande para não entrar nesses momentos de conflito e ajudou a segurar os trabalhos", conta a conselheira Juliana Cesar.
       O conselheiro Cristiano Nascimento também deixou sus considerações. “Foram três dias de bastante debate, aprendizado e de muito conhecimento. Digo até que os dias dentro de uma instituição de ensino não poderiam me propiciar essa experiência que adquirir na conferência, de vivência, de prática, de ver como funciona”, avalia. Cristiano também fez uma consideração. “Acredito que temos que está em alerta ao tempo de leitura do Regimento Interno no primeiro dia para que não prejudique o cronograma dos demais dias”, finaliza.
       A alimentação, a metodologia dos grupos de trabalho, o sistema de votação, entre outros pontos, também foram destacados e tiveram avaliações mistas pelos conselheiros (as). O colegiado prepara outro momento para apresentação dos dados absolutos de participação, além de uma prestação de contas acerca dos gastos da 13ª Conferência.


Comissão Eleitoral

        Ainda dentro da pauta da 313ª Reunião Ordinária do CMS-Recife, o plenário instituiu a Comissão Eleitoral que acompanhará o processo de escolha do novo colegiado do CMS-Recife para o biênio 2018-2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário