quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Recife promove IV Encontro da Rede de Atenção Psicossocial

         Em abertura solene do IV Encontro da RAPS Recife, realizada na manhã desta quinta-feira, 30, no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Educadores do Recife Paulo Freire, na Madalena, a coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, representou o conselho neste evento voltado para discussão da Política de Saúde Mental e construção de propostas que melhorem o andamento das ações já desenvolvidas pela Política. Tendo como objetivo fortalecer o cuidado em Saúde Mental na Atenção Básica de forma integral e em Rede, o evento conta a participação de cerca de 350 pessoas, entre gestores, trabalhadores de saúde e rede intersetorial, usuários e familiares.
          Janaína aproveitou o momento para agradecer o convite e dizer que o CMS-Recife está em constante diálogo com a coordenação da Política de Saúde Mental do Recife. “O Conselho acha muito importante estar inserido nesses espaços, onde nos colocamos sempre em defesa da política e em busca de pactuações para a efetivação da Saúde Mental no Recife”, disse. “Vivemos um momento muito difícil e entendemos que se as pessoas não se unirem e não saírem dos seus cantinhos, de suas categorias em busca de um melhor serviço e uma melhor prestação do nosso trabalho para os usuários a gente não consegue melhorar”, avalia, dizendo que o tema é pertinente por conta da atual fragilidade que as políticas de saúde vêm sofrendo nesses últimos anos.
       Janaína ainda ressaltou que na 13ª Conferência de Saúde, realizada no mês de outubro, muitas propostas para melhoria da Saúde Mental foram aprovadas. “Logo mais estaremos com o Plano Municipal de Saúde em vigor e a gente entende que precisamos trabalhar juntos, pois o momento é de nos unirmos para fortalecer o SUS no Recife”, finaliza.
         A coordenadora da Política de Saúde Mental do Recife, Cléo Queiroz, falou um pouco da organização do evento. “[Este encontro] É fruto de um trabalho coletivo na defesa dos direitos constitucionais garantidos para incrementar políticas públicas de qualidade. Estamos aqui para refletir sobre a nossa prática, sobre a importância da intersetorialidade, da ação do território, da intervenção do que acontece no território sempre galgado nas articulações das políticas e dos serviços em rede”, avalia. “E mais do que nunca, repensar práticas no nosso trabalho se debruçando e elaborando estratégias resolutivas que garantam esse cuidado”, finaliza.
O grupo de percussão dos usuários (as) dos CAPS AD (René Ribeiro, Vicente Araújo, CPTRA e Luís Cerqueira) abrilhantaram o evento sob o comando do maestro Bira
        O IV Encontro da RAPS Recife tem como tema principal "Saúde Mental na Atenção Básica: Fortalecendo o Território" e contará com palestras e oficinas temáticas onde abordarão assuntos como: Atenção à Crise; Atenção no Território e Matriciamento; Reabilitação Psicossocial e Controle Social na RAPS. O evento segue até amanhã à tarde.
        Também participaram da mesa de abertura a gerente geral de Atenção à Saúde, Mônica Vasconcelos, a gerente de Atenção Básica, Ana Sofia Costa, o coordenador da gerência de Saúde Mental do Estado de Pernambuco e o usuário e conselheiro de Unidade do CAPS José Carlos Souto, Aluísio Severino da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário