terça-feira, 16 de abril de 2019

Lucelena: conheça um pouco da história da conselheira homenageada durante a 14ª Conferência Municipal de Saúde do Recife

      ‘Uma verdadeira faculdade’. É com essa frase que Lucelena Cândido dos Anjos define seu sentimento quanto ao exercício de ser Conselheira de Saúde. Atuante desde meados de 2006, a nossa personagem figura entre os grandes nomes que são lembrados quando se fala na defesa do SUS e no fortalecimento do Controle Social na capital Pernambucana.
     Nascida em Agosto de 1952, Lucelena é a primogênita de 10 irmãos. Filha de um auxiliar administrativo e de uma doméstica, a “Nega mais bonita da Cidade”, como se auto-intitula, nasceu no bairro de Nova Descoberta, área norte do Recife, onde construiu toda a sua vida de aventuras, amores, sonhos, etc. Ama artesanato e dançar, aliás, como boa pernambucana da velha guarda que é, Lucelena adora sair em Blocos Carnavalescos líricos, sendo o Bloco Utopia e Paixão seu estandarte mais vibrante.
     Na juventude, bateu os quatro quantos do Recife em seu fusquinha verde metálico. Trabalhou na antiga fábrica da Macaxeira, junto com seu pai, e numa entidade social de remédios fitoterápicos, também conhecida como Centro Medico Popular, no Córrego do Jenipapo.
     Enchendo os olhos de lágrimas, Lucelena relembra de muitas de suas conquistas. Considera-se a primeira doula de Recife. Sentimento que a faz estufar o peito de orgulho. Esse título nada mais é do que reverberar o real significado de se doar. Para quem não sabe, o termo DOULA vem do grego e significa “mulher que serve”. É uma profissional treinada para prestar assistência a mulher durante o ciclo gravídico-puerperal, onde fornece apoio emocional, físico e informativo às gestantes.
    Ficando por dois mandatos no Conselho Distrital de Saúde do Distrito Sanitário III, Lucelena inicia, efetivamente, sua defesa no fortalecimento do Controle Social. Participando ativamente das discussões para melhoria da população do seu território. “Entrei no conselho para trabalhar em prol da comunidade e das pessoas que não tem conhecimento”, relembra. Ouvir as demandas da população e saber que pode, de alguma forma, contribuir para a melhoria de vida e do bem-estar das pessoas, Lucelena chegou a ocupar espaços maiores de discussões como Fóruns, Grupos de Trabalho, Comitês de Ética, além, é claro, dos Conselhos de Saúde Municipal e Estadual.
      Enquanto esteve no CMS-Recife, Lucelena se fez presente, sobretudo, nas Comissões de Fiscalização e Articulação. “Poder visitar as Unidades, conversar com os usuários, saber os problemas que cada um passa e saber que eu poderei transmitir tudo ao secretário de saúde é uma tarefa muito gratificante”, destaca. Para Lucelena, fazer esse acompanhamento e está sempre cobrando dos gestores é uma maneira de ser a voz da comunidade. “Lutar pelos direitos das pessoas é trazer um bem comum para todos”, pondera.
    Mas, sua vida de militância não se restringe apenas a área da saúde. Nossa personagem ainda é membro integrante do Conselho de Igualdade Racial, do Conselho do Idoso e do Fórum de Educação.
     Atualmente, Lucelena faz parte do Colegiado do Conselho Estadual de Saúde de Pernambuco (2017-2019), mas, devido a um derrame, sofrido no final do ano passado, a impossibilitou de continuar na sua militância, mas esse contratempo não deixou a vontade de viver de lado.
     Lucelena continua esbanjando seu grande e largo sorrido no rosto, cativando e contagiando a todos que a cercam.

 “Me sinto realizada. Fiz e faço o que gosto”
Lucelena Cândido dos Anjos


Nenhum comentário:

Postar um comentário