sexta-feira, 3 de junho de 2022

Por dentro do que aconteceu da 15ª Conferência (17/05)

 

Durante os dias 17, 18 e 19 de Maio, o Centro de Eventos Recife, na Imbiribeira, foi palco para a realização da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. Tendo como tema: “Democracia, direito à saúde e participação social: desafios para o SUS Recife num cenário de subfinanciamento do sistema", a 15ª Conferência objetivou discutir, propor e priorizar propostas que servirão de subsídio para elaboração do Plano Municipal de Saúde (PMS) para os quatro anos de governo.


Contando com a participação de cerca de 430 pessoas, entre delegados, observadores e convidados, a 15ª foi iniciada com a apresentação artística do Afoxé Omó Obá Dê que trouxe toda a celebração da cultura negra e toda a representatividade dessa população que foi reverenciada na logomarca da Conferência que evidencia não somente os conceitos de democracia, direito à saúde e participação social, mas traz todo o reconhecimento racial e a compreensão de mundo do povo negro em suas raízes africanas.

Presente na mesa de abertura, a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, reforçou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS). “Esse é um momento de encontro entre os gestores, trabalhadores e usuários com um único objetivo: defender o SUS", disse. "Estamos aqui pela saúde de qualidade para os recifenses e o tema escolhido para a Conferência não foi por acaso. O subfinanciamento do SUS é um desafio diário que reflete nas nossas prioridades dentro da saúde. E é por isso que estamos aqui durante esses três dias, para revisitar as nossas propostas, trazer outras novas e qualificar ainda mais os debates que fizemos nas plenárias distritais”, pontuou.

O coordenador do CMS-Recife, Oscar Correia,  sinalizou a importância do evento para a saúde municipal. "A nossa participação na Conferência se dá com o objetivo de defender o controle social e, principalmente, o SUS. Estamos aqui para lutar pela saúde do povo recifense", disse.


Também fizeram parte da mesa de abertura a gerente da I Gerência Regional de Saúde, Polyana Ribeiro, o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Euclides Monteiro, e o representante da comissão de saúde da Câmara de Vereadores do Recife, vereador Joselito Ferreira.

Ainda houve um momento de homenagem, onde foram chamados(as) todos(as) os(as) conselheiros(as) de saúde do Recife (CMS e CDS) presentes, para fazer um registro desse momento importante para o Controle Social.

 

 

Regimento Interno


Na continuidade da programação da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife, a coordenação geral do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, Oscar Correia e Janaína Brandão, coordenador e vice-coordenadora, respectivamente, foram à mesa para apresentação e leitura do Regimento Interno (RI) da conferência. O RI é um documento norteador, onde traz todas as regras que foram seguidas ao longo dos três dias de conferência. Nele, constam todas as informações quanto ao credenciamento, trabalhos de grupo, moções, etc.

 


Mesas Temáticas

Os(As) participantes da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife tiveram a honra de participar de duas mesas temáticas que abordavam temas pertinentes e imprescindíveis para ajudar nos debates dos grupos de trabalho. As mesas temáticas acotneceram na tarde do dia 17 de maio e abordaram os temas: Racismo Institucional na Saúde e o saber da medicina ancestral africana e Transversalidade: complexidade na operacionalização do acesso e da continuidade do cuidado da Saúde Mental no Recife.


A primeira mesa foi coordenada brilhantemente pela conselheira Municipal e Yalorixá de Jurema, Leonilde Cunha, que, com o seu cuidado e sensibilidade caminhou sobre o tema proposto na programação. Acompanhando dona Leonilde, participaram da mesa a coordenadora da Política da população Negra, Rose Santos, como expositora, e a ativista contra o racismo, feminista e Doutora em Saúde Pública, Fernanda Lopes, que abrilhantou ainda mais a mesa de debate.

Já a segunda mesa trouxe um conversa franca sobre atual situação da Saúde Mental no Recife com explanações abordando vários viés dessa temática, a exemplo do Controle Social na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) do Recife. Esta mesa foi coordenada pela conselheira Municipal e psicóloga, Nathaly Ferreira, que recebeu a coordenadora da Política de Saúde Mental do Recife, Alyne Vieira, como expositora, e Cleide Rodrigues, trabalhadora do CPTRA, e articuladora da participação social dentro da RAPS.

 


Contratação de Profissionais

A 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife foi o lugar escolhido pelo prefeito da Cidade do Recife, João Campos, para assinar a ordem de contratação de cerca de 600 novos profissionais aprovados no último concurso público, realizado em 2019, e em outro, feito em 2016.

“No dia de hoje (17/05), eu faço um dos anúncios que eu mais esperava fazer. Vamos fazer a assinatura nesse momento da contratação de aproximadamente 600 profissionais de Saúde para nossa rede, uma conquista que nos emociona e que nos inspira", disse João.

Com o objetivo de ampliar o acesso aos serviços de saúde, melhorar os indicadores e ofertar atendimentos com maior qualidade para a população recifense, os profissionais vão atuar em Unidades de Saúde da Família (USF), nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), nos Polos da Academia da Cidade, na Vigilância Ambiental, entre outros.

Entre algumas categorias contempladas estão: Agentes Comunitários de Saúde (200), Médicos (135), enfermeiros (46), ASACES (41), cirurgiões-dentistas (38), entre outros. Do quantitativo de nomeações divulgado pelo prefeito, 111 serão para fortalecer a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) do Recife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário