segunda-feira, 19 de abril de 2021

Colegiado toma posse para biênio 2021-2023

 


Aconteceu na última quinta-feira (15), a cerimônia de posse dos conselheiros e conselheiras municipais de saúde do Recife para o biênio 2021-2023. O evento, que aconteceu de forma remota devido à pandemia do novo coronavírus, contou com a participação de conselheiros(as), convidados(as) e representações dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS), de sindicatos e da sociedade.

A solenidade, que foi realizada durante a 220ª Reunião Extraordinária do CMS, foi um evento simbólico e de boas-vindas a todos(as) os(as) novos(as) conselheiros(as) que terão a missão de continuar com o fortalecimento do Controle Social na capital pernambucana.

Respeitando todos os protocolos de segurança quando a propagação da Covid-19, a coordenação do CMS-Recife, Cristiano Nascimento e Sônia Pinto, coordenador e vice-coordenadora, respectivamente, se uniram a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, para recepcionar o novo colegiado na sede do Conselho, onde foi montada a mesa de autoridades para prestigiar esse momento tão importante para o Controle Social.

Numa fala emocionada, Cristiano Nascimento disse qual o seu sentimento em ter participado do Conselho. “Eu aprendi e consegui amadurecer aqui o que eu não consegui em cinco anos de graduação da faculdade. Eu aprendi sobre o que é o cuidado com as pessoas. Foi uma grande escola para debater e contrapor ideias”, ressalta. Cristiano também apontou a importância do colegiado para a história do Conselho. “Criamos um código de ética e de conduta para nortear os nossos conselheiros no exercício de suas ações e realizamos uma eleição bem sucedida, com total transparência e segurança, mesmo estando num momento de pandemia. Fomos inovadores.”, afirma.

Já a vice-coordenadora do Conselho, Sônia Pinto, relembrou algumas das ações que marcaram a coordenação. “Foram muitos os momentos em que o colegiado trabalhou desde que assumimos a coordenação em março de 2018. Realizamos o I Dia de Cuidados com as Práticas Integrativas e Complementares, Rodas de Diálogos, capacitações para conselheiros e conselheiras, Fóruns Abertos nas comunidades do Recife. Incentivamos e acompanhamos as eleições dos conselhos distritais e de unidade, instituímos o contraponto nas reuniões plenárias, além de ousarmos em realizar uma conferência municipal totalmente diferente da que estávamos acostumados a fazer. E foi um sucesso”, recorda.

Para a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque, esse novo ciclo marca o início de uma nova página na defesa do SUS. “Nosso sentimento é um sentimento de quem precisa se apropriar do que está por vir, o que é um grande desafio. A saúde por si só já é um grande desafio, mas é uma chegada que começa com um novo pico da covid, de uma pandemia que não acabou”, ressalta falando da importância de manter-nos unidos para combater fortemente a pandemia.

Luciana também falou da sua expectativa para o colegiado do CMS e firmou o compromisso de manter um canal aberto para melhorar a comunicação entre gestão e conselho. “O que faz o sucesso das deliberações é o nosso diálogo permanente. É entender o que acontece, quais são as nossas dificuldades, em que contexto a gente não conseguiu fazer o que planejou”, disse. “É muito importante esse diálogo e transparência. Assim, teremos uma ampliação da nossa capacidade propositiva, crítica e fiscalizadora que é o papel do Conselho Municipal de Saúde no fortalecimento do SUS e na qualificação das nossas ações”, finaliza.

Participam também da mesa de autoridades, o Sr. Romerinho Jatobá, presidente da Câmara dos Vereadores do Recife; a Sra. Lidiane Gonzaga, representante de Secretaria de Saúde de Pernambuco; o Dr. Rômulo Falcão, vice-presidente da Comissão de Direito e Saúde da OAB; a Sra. Priscila Viegas, representante do Conselho Nacional de Saúde (CNS); e o Sr. Wilson Alencar, representante do Conselho Estadual de Saúde (CES) de Pernambuco.

No ato, os conselheiros Isaac Machado e Magdiel Matias foram escolhidos para fazer uma fala de agradecimento pelo biênio que finaliza. E os conselheiros Oscar Correia e Fábia Andrade representaram o biênio 2021-2023. Todos os conselheiros(as) do biênio 2018-2020 receberam certificados homenageando-os(as) pelos serviços prestados nos anos de atuação.

Devidamente empossados, o colegiado terá sua primeira reunião no próximo dia 29, onde irão compor as Comissões Permanentes, Grupos de Trabalho, Comitês de Ética e Pesquisa e se prepararão para escolher a nova coordenação do CMS-Recife que nesse mandato terá um(a) Usuário(a) como coordenador(a) e um(a) Gestor(a) como vice.

terça-feira, 13 de abril de 2021

Plano de Vacinação do Recife é pauta em plenária

 


Na última quinta-feira, 08, o colegiado do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife esteve reunido para acompanhar a apresentação do Plano de Vacinação adotado por Recife para combater à Covid-19. A apresentação foi feita pela secretária de Saúde, Luciana Albuquerque, que, de forma segura e sucinta, mostrou como está o município nessa corrida para imunizar o maior número de pessoas contra o vírus.

"Esse é um momento importante e estamos aqui para que vocês possam entender todos os passos dados pela gestão nesse plano de imunização", conta Luciana. Exibindo uma linha do tempo, a secretária mostrou aos presentes como está sendo o processo de vacinação, quais são os grupos prioritários já contemplados, quais serão os próximos e quantas pessoas já foram vacinadas.

Aberto o debate, muitas intervenções foram feitas. O conselheiro Isaac Machado perguntou o porquê das pessoas com deficiência ainda não estarem sendo consideradas prioritárias visto que existe uma lei que garante essa especificidade para essa população. Segundo Luciana, a Secretaria de Saúde segue as orientações passadas pelo Ministério da Saúde (MS) e que, existem 29 grupos prioritários. "Recife está seguindo grupo a grupo. Começamos com Trabalhadores de saúde na linha de frente e idosos que vivem institucionalizadas; depois avançamos para pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades e o próximo grupo será para pessoas com deficiência permanente", ressalta.

Nessa corrida para se imunizar, a secretária levou uma verdadeira enxurrada de apelos e questionamentos acerca dos critérios adotados para vacinação. É o caso da conselheira Liana Lisboa, que indagou quando os profissionais de educação física serão contemplados. Ou ainda, pela participante, Viviane Soares, que é farmacêutica, e perguntou quando os farmacêuticos, sobretudo aqueles que trabalham em drogarias, irão receber o imunizante.

Luciana reforçou sua fala de que Recife segue orientações do MS. "Não é Recife que escolhe ou toma decisões sozinho. Seguimos as orientações do Ministério e que são reforçadas pelo Ministério Público de Pernambuco, pelo Ministério Público Federal e pela Defensoria Pública. Estamos seguindo as orientações dos órgãos de controle", enfatiza. Sobre os farmacêuticos, a secretária disse que os "que estão nos ambientes de linha de frente, já foram vacinados ou eram para ter sidos. Os demais estão sendo vacinados conforme idade". Com relação aos profissionais que trabalham em drogarias, Luciana disse que eles podem receber as doses da vacina, desde que estejam dentro do critério previsto no cronograma de vacinação, ou seja, estar dentro da faixa etária. A mesma regra segue aplicada para os profissionais de educação física.

O conselheiro Jair Brandão ressaltou a importância da vacinação para as pessoas que vivem com HIV/AIDS. Inserida no grupo de comorbidades, as pessoas que vivem com a sorologia positiva deve receber uma atenção especial. "É preciso pensar como será atendida essa população, pois o sigilo deve ser respeitado", lembrou Jair, que, se colocou a disposição para dialogar e encontrar a melhor saída para atender essa população.

Luciana destacou que a gestão pensa em como viabilizar essa demanda. "Foi uma grande vitória e avanço incluir a população que vive com HIV/Aids dentro das comorbidades. Vamos fazer da melhor maneira e sem expor ninguém", finaliza dizendo que toda ajuda é bem-vinda.