terça-feira, 26 de setembro de 2017

13a Conferência: Etapas Distritais entram na fase final

          Recepcionados (as) pelo grupo de Maracatu Estrela Dalva, da Ilha Joana Bezerra, os (as) pré-delegados (as), eleitos (as) e natos (as), do Distrito Sanitário I, se reúniram para realização de mais etapa da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife. Sendo a sexta de uma série de oito, a etapa Distrital objetiva a elaboração de propostas que servirão de subsídios para a elaboração do Plano Municipal de Saúde 2018-2021, além de eleger os delegados (as) que participarão da etapa Municipal da Conferência.
        "Este é um momento de luta e estamos aqui para ouvir e contribuir na formulação de propostas para os próximos quatro anos", disse a coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, na sua fala de boas vindas aos participantes. Janaína também aproveitou a oportunidade para ressaltar o enorme empenho do Distrito Sanitário I na realização das etapas da conferência dentro do território. "Quero parabenizar o grande e importante trabalho de mobilização que o Distrito Sanitário I vem realizando ao longo desses anos, pois, enquanto Conselho Municipal, percebemos que o Distrito vem numa crescente e isso é muito gratificante", disse. "Nosso maior empenho é trabalhar nesses espaços de participação popular e dizer que o Controle Social em Recife funciona de forma plena", finaliza ao se referir que atualmente o CMS, em parceria com dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS), criou mais de 40 Conselhos de Unidade em todo o Recife.

        O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, que também esteve presente na plenária, falou como é trabalhar na saúde em tempo difíceis que o SUS passa. "Hoje vamos discutir as necessidades do Recife, onde iremos definir o norte que a gestão pública deverá realizar enquanto estiver a frente da prefeitura", disse. "Precisamos discutir a resistência do povo nessa busca pelos seus direitos e ter a firmeza de se posicionar a favor do SUS, nas suas bases e virtudes, por uma saúde plena e de uma assistência de qualidade", finaliza.

     Desfeita a mesa, a gerente do Distrito Sanitário I, Alessandra Araújo, fez uma apresentação situacional do território, onde mostrou as ações desenvolvidas pelas Vigilâncias Ambiental, Epidemiológica e Sanitária, além de ressaltar os avanços da rede Municipal de Saúde.

          Após esses momentos, os participantes da plenária seguiram para o debate nos seis eixos temáticos que norteiam as discussões da 13a Conferência. São eles: Atenção Básica; Atenção Especializada; Vigilância à Saúde; Gestão do Trabalho e Educação em Saúde; Gestão, Financiamento e Comunicação em Saúde; Controle Social e Participação Popular.
Grupo 1 - Atenção Básica
Grupo 2 - Atenção Especializada
Grupo 3 - Vigilância à Saúde
Grupo 4 - Gestão do Trabalho e Educação em Saúde
Grupo 5 - Gestão, Financiamento e Comunicação em Saúde
Grupo 6 - Controle Social e Participação Popular
        No final da tarde houve as eleições dos Delegados (as) que seguirão para a etapa Municipal da Conferência, onde foram eleitos (as) 31 delegados (as) pelo segmento Usuário e 07 delegados (as) pelo segmento Trabalhador.
Delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador

        A plenária aconteceu na Escola Reitor João Alfredo, na Ilha do Leite.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Conselheiros (as) fazem monitoramento das ações do CMS-Recife

           Na última sexta-feira, 22, conselheiros e conselheiras se reuniram para realizar o monitoramento da Programação Anual de Saúde (PAS) do CMS-Recife. Contendo as ações que foram programadas para este ano, a PAS do CMS é uma forma dos conselheiros (as) saberem o quanto já produziram e quais as demandas ainda faltam finalizar. "Esse monitoramento é de suma importância para o Conselho, pois visualizamos o que nós realizamos até este momento e serve de parâmetro para pensarmos o que queremos para o próximo ano", ressaltou a conselheira Rejane Marinho. "Tivemos a oportunidade de nos avaliar, enquanto comissões, e verificar os nossos processos de trabalho na realização das demandas que, por algum motivo, não foram concluídas", finaliza.


RAG 2016   
   
       No período da tarde, o Grupo de Trabalho que analisa o Relatório Anual de Gestão (RAG) 2016 também finalizou o seu trabalho, fazendo recomendações para melhoria da Atenção à Saúde na rede Municipal do Recife. Espera-se que o documento resultante das discussões seja levado para aprovação na reunião plenária de setembro que acontece nesta quinta-feira, 28.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Pré-delegados do Distrito I tiram dúvidas antes de etapa Distrital da 13a Conferência

        Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo Distrito Sanitário (DS) I para participar da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife se reuniram na tarde de ontem, quinta-feira, 21, para discutir e elaborar propostas que serão apresentadas na etapa Distrital que acontece no próximo sábado, 23.
        Como boa parte dos eleitos irão participar pela primeira vez de uma Conferência de Saúde, a reunião objetivou desmistificar o processo e orientar sobre a condução das discussões nos Grupos de Trabalho da conferência.
         A reunião aconteceu na sede do CMS-Recife com a participação de representantes do DS I.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

13a Conferência: Distrital VII reúne pré-delegados para elaboração de propostas

           O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, juntamente com a Secretaria de Saúde e o Conselho Distrital de Saúde, recebeu os pré-delegados (as) do Distrito Sanitário (DS) VII para realização de mais uma plenária Distrital da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife. Realizada na Escola Coronel Othon, no bairro da Macaxeira, a plenária teve como objetivo elevar as discussões iniciadas na etapas Microrregionais elencando propostas que subsidiarão a elaboração do Plano Municipal de Saúde para os próximos quatro anos (2018-2021).
Coral Grupo Social da Policlínica Clementino Fraga
Orquestra do Centro Social Dom João Costa
           Recepcionados pelas belíssimas apresentações do coral Grupo Social da Policlínica Clementino Fraga e da orquestra do Centro Social Dom João Costa, do Alto José do Pinho, os participantes da plenária acompanharam as palavras dos representantes da mesa de abertura.
         "Este é um momento histórico para o Distrito, pois estamos iniciando o Controle social jo território quando criamos o conselho distrital do distrito VII e a realização desta plenária é a efetivação do nosso cuidado e interesse em fazer uma saúde de mais qualidade para a população do Recife", disse a coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão. "Sabemos que a representatividade da comunidade poderia ser maior e que esse espaço poderia estar logado, mas saibam que a presença de vocês aqui resultará num trabalho voltado para as pessoas, para a coletividade", finaliza ressaltando a importância da etapa Distrital.
         Além disso, Janaína também fez uma apresentação contando um pouco da realização da conferência e da efetivação do controle social através dos conselhos de saúde.
               O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, também enalteceu a realização da primeira conferência realizada no Distrito Sanitário VII e pediu para que os usuários e trabalhadores mantivessem confiantes mesmo diante dos desmontes que o SUS vem sofrendo. "A realização dessa etapa no distrito simboliza o olhar diferenciado para essa parte da cidade do Recife que necessita de cuidados", disse. "Precisamos nos manter esperançosos a despeito das dificuldades e ameaças ao SUS e mostrar que somos capazes de fazer uma construção coletiva de luta e de resistência por um SUS com qualidade, equidade, integral e universal", finaliza ressaltando os avanços que a saúde do Recife vem apresentando ao longos dos últimos anos, a exemplo da qualificação da Atenção Básica, ampliação dos serviços, estruturação das unidades de saúde da família, entre outros.
        A gerente do Distrito Sanitário VII, Ana Beatriz Vasconcelos, fez uma apresentação situacional do território, onde mostrou como está dividida a rede de saúde nas três Microrregionais que o distrito possui.
      Após esse primeiro momento, os pré-delegados foram divididos nos seis eixos temáticos, onde cada representante dos usuários, trabalhadores e gestores tiveram a oportunidade de elaborar propostas que melhorem e promovam uma melhoria na qualidade na vida das pessoas. Os eixos de debate foram: Atenção Básica; Atenção Especializada; Vigilância à Saúde; Gestão do Trabalho e Educação em Saúde; Gestão, Financeiro e Comunicação em Saúde; Controle Social e Participação Popular.
Grupo 1 - Atenção Básica
Grupo 2 - Atenção Especializada
Grupo 3 - Vigilância à Saúde
Grupo 4 - Gestão do Trabalho e Educação em Saúde
Grupo 5 - Gestão, Financiamento e Comunicação em Saúde
Grupo 6 - Controle Social e Participação Popular
        Finalizados os debates, os participantes se reuniram para a plenária final, onde socializaram os resultados das discussões nos grupos e aprovaram propostas que não foram consenso dentro das discussões. Ao final, foram eleitos (as), por aclamação, 26 Delegados (as) pelo segmento Usuário e 15 Delegados (as) pelo segmento Trabalhador que seguirão para a etapa Municipal da conferência que acontece em outubro no Centro de Convenções de Pernambuco.
Delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Mortalidade Materna é tema de debate no CMS-Recife

        Atendendo a uma solicitação do Comitê de Mortalidade Materna do Recife, o Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife dedicou a Reunião Plenária do mês de agosto para discutir sobre a atual situação da morbimortalidade materna no município. Aliás, o tema já havia sido pautado para a plenária de julho, porém, e por motivos de exiguidade de tempo, não foi possível realizar o debate naquela ocasião.
        Convidada para fazer a apresentação, a coordenadora do Comitê, Karla Viana, mostrou, entre outros pontos, a situação da mortalidade materna em dados por faixa etária, raça/cor e situação conjugal. “Precisamos entender que é considerada morte materna quando há o óbito durante a gestação ou dentro de um período de até um ano após o término da gestação, independente da duração ou da localização da gravidez causada por qualquer fator relacionado ou agravado pela gravidez”, explica. 
            Passadas as explanações, o colegiado pode participar do debate.
           A vice-coordenadora do CMS-Recife e membro efetivo representando o conselho no Comitê, Keila Tavares, falou da auditoria do Ministério da Saúde (2016) com relação a rede cegonha no Recife. “Na auditoria, mostra muitos pontos que a gestão não está em conformidade com o que preconiza a portaria que é o caso do grupo condutor da rede cegonha, que foi aderida pelo município desde 2012”, disse. “Já que a estratégia da rede cegonha é o enfrentamento a mortalidade materna, quero saber como está a situação do grupo condutor, uma vez que esse grupo está previsto na rede cegonha e há mais de um ano dessa auditoria e a secretaria não implanta o grupo”, indaga.
          Em resposta, Karla falou que ainda não foi possível a implantação do grupo condutor, mas que realizam reuniões regulares para discussões sobre a atuação desse grupo. “Ainda não conseguimos instituir o grupo, mas temos toda a documentação pronta que deverá ser analisada para, assim, sair a portaria do grupo”, ressalta.
         Outro ponto debatido foi a efetivação do aborto Legal nas maternidades do Recife, questão levantada pela conselheira Juliana Cesar. Embora o aborto não seja legalizado no país, existem alguns fatores que permitem a execução do ato. “No país ainda não é Legal, mas a mulher tem o direito ao abortamento se for o caso de violência. Então é dar a essa mulher esse conhecimento para que ela se sinta entendida sobre o abortamento”, explica Karla, finalizando o debate.

           Além disso, a conselheira Kamila Matos pediu uma inclusão de pauta para debater a aprovação do documento que traz a Pactuação Interfederativa 2017-2021, onde apresenta as fichas de qualificação dos 23 indicadores estabelecidos, oriundos do Ministério de Saúde. “Ano passado foram fechados em 20 indicadores obrigatórios e três específicos que são pactuados conforme perfil epidemiológico do município”, explica Kamila. “Fomos liberados para fazer a pactuação somente em julho e queríamos fazer o monitoramento junto com o GT da PAS e do RAG. Então apresentamos esses indicadores da última reunião e estamos trazendo para aprovação do plenário”, finaliza ao relatar que o município pactuará com 22 dos 23 indicadores previstos pelo SISPACTO.
          Ao final, o colegiado tratou de demandas de esfera administrativas como o ingresso de conselheiros (as) nas vacâncias das comissões permanentes, nos comitês e em eventos. Além disso, o colegiado referendou o nome do ex-conselheiro Manoel José da Silva, mais conhecido como Manoel de Beberibe, para ser o nome da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife em uma homenagem póstuma.



| HOMENAGEM |


Os participantes da plenária também prestaram uma homenagem - fazendo um minuto de silêncio - ao conselheiro Municipal de Saúde de Igarapé-açu no Pará, Paulo Henrique de Sousa, que foi assassinado no exercício de suas atividades de fortalecedor do Controle Social.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

13a Conferência: Distrito VIII realiza sua etapa Distrital

          Durante todo o dia do último sábado, 2, pré-delegados (as), eleitos e natos, do Distrito Sanitário VIII se reuniram para discutir sobre a saúde local e elaborar propostas que servirão como base para o Plano Municipal de Saúde para os próximos quatro anos (2018-2021).
Maracatu Leão da Campina
     Recepcionados pelo grupo de Maracatu Leão da Campina da UR1/Ibura, os participantes da plenária ouviram as boas vindas dos componentes da mesa de abertura. "Enquanto Controle Social estamos muito contentes com os avanços nessa instância do SUS aqui em Recife", disse a vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares ao informar que o Conselho empossou o primeiro Conselho de Unidade de um polo da Academia da Cidade. Além disso, Keila fez uma apresentação falando um pouco da organização da Conferência de Saúde.
Keila Tavares faz apresentação explicando o quão importante é a realização de uma Conferência de Saúde
A secretária Executiva de Coordenação Geral, Danielle Duca, deu as boas vindas aos participantes da plenária
          A secretária Executiva de Coordenação Geral da Secretaria de Saúde, Danielle Duca, falou da importância desse espaço. "Estamos aqui para construir e fortalecer essa que é a maior política de inclusão social do país", disse. "Vocês têm um papel de grande relevância nesse fortalecimento do SUS no nosso Recife", finaliza.
A gerente do DS VIII, Mônica Gueiros, fez uma apresentação situacional do território
      Ainda dentro da programação, a gerente do Distrito, Mônica Gueiros, fez uma apresentação situacional do território, onde explicou como funcionam os fluxos da rede de saúde do município.
         Passado o momento de boas vindas e das falas dos membros da mesa, os pré-delegados foram divididos nos seis eixos temáticos que norteiam as discussões da 13ª Conferência Municipal de Saúde. São eles: Atenção Básica; Atenção Especializada; Vigilância à Saúde; Gestão do Trabalho e Educação em Saúde; Gestão, Financiamento e Comunicação em Saúde; e Controle Social e Participação Popular.
Grupo 1 - Atenção Básica
Grupo 2 - Atenção Especializada
Grupo 3 - Vigilância à Saúde
Grupo 4 - Gestão do Trabalho e Educação em Saúde
Grupo 5 - Gestão, Financiamento e Comunicação em Saúde
Grupo 6 - Controle Social e Participação Popular
        No final do dia, houve a eleição dos delegados (as) que seguirão para a etapa municipal que acontece nos dias 23, 24 e 25 de outubro no Centro de Convenções de Pernambuco, Olinda/PE. Nesse sentindo, o DS VIII elegeu 31 delegados (as) pelo segmento Usuário e 16 delegados (as) pelo segmento Trabalhador.
Delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalador
         A plenária aconteceu na Escola Carlúcio Castanha, na UR1.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Conselho da Academia da Cidade do Hipódromo é empossado

Este é o primeiro conselho criado nesse tipo de equipamento de saúde no Brasil.
       O Conselho Distrital de Saúde (CDS) do Distrito Sanitário II empossou, na manhã de ontem, quinta-feira, 31/08, o primeiro Conselho de Unidade de um polo da Academia da Cidade do Recife. A solenidade de posse aconteceu no auditório do CISAM e contou com a participação de conselheiros (as) municipais, Distritais, convidados e de usuários do equipamento de saúde.
        A coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão falou da importância desse momento. "Estamos extremamente gratificados em fazer parte desse momento que é histórico", disse. "A criação desse conselho de unidade na polo do Hipódromo surgiu de uma construção coletiva que veio atender a uma demanda dos próprios profissionais da Academia da Cidade que sempre estão lutando pelos seus direitos para melhorar o serviço que são ofertados nesses equipamentos de saúde", finaliza.
        
   As conselheiras Lucelena Cândido, Rosângela Albuquerque e Keila Tavares e o conselheiro Moisés José também prestigiaram a solenidade.