terça-feira, 30 de maio de 2017

LGBTfobia foi tema de debate no CMS-Recife

      O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, através da Comissão de Educação Permanente,  promoveu, no dia 25 de maio, uma Roda de Diálogo em alusão ao Dia Internacional de Combate a LGBTfobia. Objetivando um a discussão sobre a importância de um debate sobre as violências que esta população sofre, a roda de diálogo contou com a participação das coordenações municipais de saúde LGBT, da Saúde do Homem, conselheiros (as) de saúde, movimentos sociais e representantes de Distritos Sanitários.
     Para o coordenador da Política LBGT do Recife, Airles Feitosa, a discussão de promoção e prevenção da saúde da população LGBT é algo transcende o atendimento ambulatorial. “Temos que não cuidar somente do corpo, mas também temos que trabalhar o contexto psicossocial dessas pessoas que são violentadas diariamente”, ressalta.
       A coordenadora da Comissão de Educação Permanente, Rivânia Rodrigues, fala que o CMS-Recife tem trabalhado, sistematicamente, para fortalecer o debate e lutar por melhorias para a população LGBT. “Recentemente criamos um grupo de trabalho que se torna uma ferramenta importante de discussão dessa temática em Recife”, disse. “Precisamos amadurecer essa ideia e seguir com nossas discussões”, finaliza.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

13a Conferência: Distrito Sanitário VII realiza primeira Microrregional

      Dando continuidade ao cronograma das etapas da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife, o Distrito Sanitário (DS) VII realizou, na tarde deste sábado (27), a sua primeira Microrregional. Contemplando os bairros de Alto José Bonifácio, Alto José do Pinho, Mangabeira, Morro da Conceição e Vasco da Gama, a plenária aconteceu no auditório da Secretaria de Juventude em Casa Amarela e contou com a participação de usuários (as), trabalhadores e gestores.  
    Representando o CMS-Recife, o conselheiro Oscar Correia ressaltou a importância desse espaço para discussão da Política de Saúde. "Esse é o nosso momento, no qual poderemos discutir e propor melhorias para a saúde do Recife", disse. Além de Oscar, participaram da mesa: a conselheira Distrital VII, Silvana Timóteo, a gerente do DS VII, Ana Beatriz Vasconcelos, a gerente de Monitoramento e Informação da Secretaria de Saúde, Kamila Matos, os representantes da Secretaria de Governo, Fernando Dias e Edson Alves.
      A vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, esteve presente na plenária onde mostrou um pouco do funcionamento dos conselhos de saúde, além de exaltar a importância desses órgãos colegiados para as discussões do Controle Social na capital pernambucana.
      Em uma breve apresentação situacional do território, Ana Beatriz Vasconcelos, mostrou como são ofertados os serviços da rede, além de apresentar um panorama funcional da microrregional 7.2 e falou um pouco da estratégia adotada pela gestão. “O serviço não deve ser trabalhado isolado (...) entendemos que os serviços devem trabalhar em rede e a Atenção Básica é a porta de entrada para esses serviços”, enfatiza.
      Aberto o debate, a plenária pode fazer as suas intervenções. O profissional de educação física, Leonardo Costa Nunes, reivindicou melhorias no Programa Academia da Cidade (PAC). “Nos pedem qualidade no serviço, mas não nos dão condições para isso”, disse. E  aproveitou a oportunidade para pedir providências quanto aos problemas estruturais do PAC em Vasco da Gama. a gerente do Distrito se prontificou de resolver esses problemas ainda esta semana. 
     Alguns participantes levaram suas propostas como é o caso do conselheiro Distrital VII, Fernando Severino da Silva que pediu a "criação de um espaço voltado para atendimento de fisioterapia para adultos e crianças".
        Ao final, foram eleitos 11 pré-delegados (as) usuários (as) e cinco (05) pré-delegados (as) trabalhadores (as).
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador

Secretário apresenta balanço de ações no CMS-Recife

       O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife recebeu, na tarde de última quinta-feira, 25, o secretário de Saúde do Recife, Dr. Jailson Correia, para apresentar o balanço das ações desenvolvidas pela Secretaria de Saúde nos últimos quatro anos (2013-2016). A apresentação, que foi um pedido do próprio secretário, foi o assunto principal da 308ª Reunião Ordinária do CMS-Recife.  “É uma missão muito nobre está secretário de saúde e ser conselheiro de saúde, pois sou militante há mais de 20 anos e essa é uma daquelas oportunidades para renovar o compromisso com este conselho em está mostrando as ações nos quatro primeiros anos do governo do prefeito Geraldo Julio", disse Jailson.
        Para a coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, a apresentação de Jailson servirá como parâmetro nas discussões da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. “[Esta apresentação] é uma necessidade para o conselho, afinal, estamos nas etapas da conferência e essa discussão poderá subsidiar na construção de propostas para a conferência de saúde”, ressalta.
      Na apresentação, Jailson mostrou, de forma detalhada, as ações, os serviços e os investimentos inseridos na saúde do Recife entre 2013 e 2016. “Nosso objetivo foi incrementar os investimentos em saúde e fazer da saúde uma prioridade. Prova disso, são os mais R$ 185 milhões de reais investidos em saúde nesse período”, dispara. O valor de investimento apresentado é cerca de nove vezes maior se comparado com os quatro anos anteriores (2009-2012).
    Além disso, Jailson apresentou outros pontos significativos durante esse período: o fortalecimento do trabalho integrado nas políticas de saúde, além de ações sistemáticas realizadas em vigilância sanitária, saúde bucal, programa Mãe Coruja, Regulação Assistencial, a inauguração do Hospital da Mulher, a modernização e descentralização do SAMU, foram alguns dos itens apresentados.
       Aberto o debate, Jailson passou por uma verdadeira sabatina, onde respondeu todos os questionamentos dos conselheiros e conselheiras. Um dos questionamentos foi a recorrente falta de medicamentos e insumos nas Unidades de Saúde da rede, problema esse que foi apresentado nas falas dos conselheiros (as) Lucelena Cândido, Isaac Machado, Sônia Pinto, Sebastiana Maria e Vera Lúcia.
       O secretário respondeu dizendo que o Recife passa por um “momento muito duro” e que é preciso uma “tomada de decisões severas” quanto a disponibilização de certos medicamentos. Porém, Jailson ressalta que a gestão está fazendo o possível para sanar eventuais problemas de logística na distribuição desses medicamentos, mas também faz um alerta. “A priorização será a oferta de medicamentos da cesta básica. Podendo, inclusive, deixar de ser ofertado algum outro medicamento para que seja garantindo esses medicamentos da cesta básica”, enfatiza ao dizer Recife oferta muito mais do que é preconizado pelo Ministério da Saúde.
       A conselheira Juliana Cesar aproveitou a oportunidade para questionar quais são as atividades que os Distritos Sanitários estão fazendo para integrar a política LGBT. Além disso, a conselheira ressaltou que existe uma grande deficiência no que se refere a política DST/Aids. “Não existem campanhas para as DST e a gente não pode fazer ações de prevenção para ser apenas testagem rápida em grandes eventos”, disse. “Temos dificuldade na realização de exames e na chegada dos resultados. Falo isso não somente para os casos de DST/AIDS, mas para todos os outros serviços”, finaliza.
      Jailson informou, em primeira mão, que está sendo finalizado um sistema de divulgação dos resultados dos exames laboratoriais para toda a população. “[Esse é um] trabalho revolucionário, onde mais de oito mil resultados de exames estarão disponíveis online para que cada usuário possa acessar seu resultado usando a internet”, disse. “E isso, certamente, trará um impacto interessante para os usuários”, finaliza.
      Para a conselheira Claudia Martins, a gestão deve ter um olhar mais atento para cumprir acordos estabelecidos para as reformas e construções de novas unidades. “Não entendo como Rio da Prata (Ibura), que tem recurso desde 2009, ainda não teve a sua obra concluída. O que está faltando para ser concluída?”, indaga. Outro ponto destacado pela conselheira foi a ampliação da Farmácia da Família. “Temos uma população que envelheceu e o modo como essas farmácias estão sendo instaladas, são desumanas e por isso, acho que esse modelo deve ser revisto”, completa.
        Para Jailson, o modelo da Farmácia da Família é o caminho que se deve tomar. “[Esse modelo] agrega qualidade, melhora a possibilidade da supervisão direta do farmacêutico, garante a distribuição melhor no território, mas tem o inconveniente do chamado centralização qualificada”, disse. Entretanto, o secretário afirmou que, por ter opiniões adversas, “podemos retornar com esse debate e discutir mais sobre a Farmácia da Família”. Sobre as obras de Rio da Prata e da UPAE no Ibura, Jailson falou que “a expectativa é a retomada das obras ainda este ano, com entrega prevista até o final do ano para a Unidade de Rio da Prata”, disse.
       Finalizando o debate, a coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, agradeceu ao secretário pela participação na reunião e aproveitou o momento para reconhecer a parceria entre a gestão e o CMS-Recife. “Temos sido beneficiados nessa gestão, onde a secretaria tem nos apoiado em nossas ações e, mesmo com alguns entraves, como é o caso da realização do Fórum Aberto, ainda sim, nos dão respostas as nossas solicitações”, disse. Janaína também ressaltou o fortalecimento dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS), onde cada CDS vem recebendo equipamentos e suplementos para o seu pleno funcionamento.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Conselheira ministra palestras sobre depressão

     A psicóloga e conselheira Municipal de Saúde, Micheline Moraes ministrou duas palestras abordando temas como o suicídio e a depressão. As palestras aconteceram dentro da programação do IV Simpósio Psicologia em Foco realizada no sábado, 13, no salão de convenções do Hospital Português.
      Com o objetivo de capacitar e promover conhecimento para estudantes e profissionais da área de saúde, o simpósio trouxe como tema “Depressão e Suicídio: Dialogar e Prevenir”, onde proporcionou benefícios mútuos aos seus participantes, além de possibilitar o aprendizado complementar para profissionais e estudantes de psicologia. 
     Para a conselheira Micheline, sua participação no simpósio foi reveladora, pois, pode compartilhar seus estudos. “Temos que entender que a depressão não é uma enfermidade contemporânea, mas que existe todo um contexto histórico por trás dessa doença que se agravou bastante nos últimos anos devido a questões psicossociais”, disse. “Meu recorte é sobre a depressão no ambiente de trabalho, sobre o adoecimento psíquico nesse ambiente de trabalho”, complementa.

     Abordando “As faces da depressão: uma repercussão biopsicossocial” e “A escuta da depressão no desenvolvimento humano e o ‘cuidar’”, a conselheira faz um alerta. “É importante ter um olhar voltado para esse viés do ambiente do trabalho, pois a nossa cultura acaba sendo um fator determinante no favorecimento da fragmentação do sujeito”, ressalta ao informar que é preciso pensar no aspecto preventivo para que o usuário não cometa o suicídio. 

Fotos: divulgação

terça-feira, 23 de maio de 2017

Secretário de Saúde do Recife participará de Reunião Ordinária no CMS-Recife

      Nesta quinta-feira, 25, o Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife receberá o secretário de Saúde do Recife, Dr. Jailson Correia, para apresentação do balanço das ações da Secretaria Municipal de Saúde nos últimos quatro anos (2013-2016). Jailson apresentará os investimentos em saúde, o fortalecimento do trabalho integrado nas políticas estratégicas, além de mostrar as ações realizadas em Vigilância Sanitária, Saúde Bucal, programa Mãe Coruja, entre outras.
       A apresentação será pauta da 308ª Reunião Ordinária do Conselho que acontece às 14h, na sede do CMS-Recife. A reunião será aberta ao público.


Serviço:

O quê: 308ª Reunião Ordinária do CMS-Recife
Quando: 25 de Maio de 2017
Horário: 14h
Onde: Rua dos Palmares, 253, Santo Amaro.

Roda de Diálogo debaterá sobre combate a LGBTFobia

       O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife tem o prazer de convida-los (as) para participar da Roda de Diálogo com o tema “Dia internacional de combate a LGBTFOBIA” que se realizará no dia 26 de maio, às 09h, na sede do CMS-Recife. A roda de Diálogo tem por objetivo discutir a importância de um debate sobre as violências que esta população sofre, além de debater sobre a promoção dos direitos humanos da cidadania LGBT no Recife.
     Na ocasião, é espera a participação de representações das coordenações LBGT e DST/Aids Recife, do Fórum LGBT de Pernambuco, do Coletivo de Lésbicas e Mulheres Bissexuais, além dos conselheiros e conselheiras Municipais e Distritais de Saúde.

Serviço:

O quê: Roda de Diálogo "Dia internacional de combate a LGBTFOBIA"
Quando: 26 de Maio de 2017
Horário: 9h
Onde: Rua dos Palmares, 253, Santo Amaro.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

13a Conferência: Distrito Sanitário II encerra etapa Microrreginal

    O Distrito Sanitário (DS) II encerrou, na noite da última quarta-feira, 17, a sua participação na etapa de Microrregionais da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife. Realizada na Escola Municipal Paulo VI, na Linha do Tiro, a plenária 2.3 reuniu cerca de 160 pessoas, entre usuários (as) e trabalhadores (as), dos bairros de Beberibe, Dois Unidos e Linda do Tiro. O objetivo da plenária foi ouvir a população e saber quais anseios daquelas localidades.
    A vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, avaliou a realização das microrregionais do DS II. "Estamos gratificados por estarmos promovendo, in loco, um debate das reais necessidades de saúde da população e que resultarão em propostas que subsidiarão a construção do Plano Municipal 2018-2021", ressalta. "Essa é uma construção coletiva e democrática daqueles que mais usam e precisam das ações e serviços de saúde no município", finaliza.
     O gerente Distrital, Romero Nogueira, que fez uma apresentação situacional do território, com ênfase na micro 2.3, falou da importância da plenária para a melhoria da saúde no Recife. "São nesses espaços que vamos ouvir seus pedidos e elaborar propostas que o governo terá que realizar nos próximos anos. Devemos fazer um debate cheio de luta e ter a visão de que faremos o melhor para trazer melhorias para essa região", dispara.
         Após as apresentações, foi aberto o debate. O usuário Maurílio Cândido aproveitou a oportunidade para cobrar a construção da Unidade de Saúde de Campo do Café, Linha do Tiro, que, segundo ele, foi prometida pela gestão desde a 11ª Conferência de Saúde em 2013. "Até agora aguardamos a construção da USF Campo de Café e já se passaram duas conferências de saúde e ainda não saiu do papel. Como vão resolver isso?", indaga.
       Em resposta, Romero falou que estão viabilizando a obra e ressaltou que muitas unidades do Distrito Sanitário II foram modernizadas. "Tivemos 70% de nossas unidades requalificadas e isso é um dado importante para destacar", explica. "Vamos lutar para conseguir os 100% de requalificação e, com certeza, a Upinha de Campo do Café estará no meio", finaliza.
        A Agente Comunitária de Saúde (ACS) Alcione Gama pediu uma atenção maior da gestão na realização de campanhas educativas. "É importante realizar parcerias nas escolas sobre a questão da dengue. É preciso ter um investimento em ações educativas, assim, o trabalhador estará mais próximo do usuário", avalia. 
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador
        No final da plenária, houve a eleição dos (as) pré-delegados (as), onde 18 candidatos (as) do segmento Usuário foram eleitos por aclamação e 08 candidatos (as) do segmento Trabalhador garantiram suas participações na etapa Distrital do DS II que ocorre dia 12 de agosto, na Escola de Referência em Ensino Médio Nóbrega, na Encruzilhada.
       Além de Keila e Romero, participaram da mesa de abertura o coordenador do Conselho Distrital de Saúde (CDS) II, Antônio Gomes, a gerente de Monitoramento e Informação da Secretaria de Saúde, Kamila Matos, e, Edson Alves, representando a Secretaria de Governo (SEGOV).

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Educação Permanente discute demandas internas


        A Comissão de Educação Permanente recebeu, na manhã de ontem, quarta-feira, 17, representantes da Diretoria Executiva de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde para discutir possíveis datas para realização da capacitação para conselheiros e conselheiras municipais. A proposta é realizar cinco encontros entre os meses de junho e julho.
      Já na próxima semana, a comissão deve ajustar os últimos detalhes da Roda de Diálogo sobre o Dia Internacional de combate a LGBTfobia que acontecerá na sexta-feira, 26, às 9hs. É esperada a participação de representantes da coordenação LGBT em Recife e DST/Aids Recife, do Fórum LGBT de Pernambuco, do Coletivo de Lésbicas e Mulheres Bissexuais, além do colegiado do CMS-Recife e dos Conselhos Distritais de Saúde.
      Além disso, a comissão também pré-agendou uma capacitação interna para o dia 31 deste mês, visando uma maior interação entre seus membros.

Comitê de Mortalidade Materna reformula seus documentos normativos

     Membros do Comitê de Mortalidade Materna do Recife se reuniram, na sede do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, para discutir alterações na Lei e no Regimento Interno do Comitê. A coordenadora da Política de Saúde da Mulher do Recife, Karla Viana, explica os motivos para essa reformulação. "[Os documentos] são muito antigos e tinham coisas bastante desatualizadas, a exemplo dos membros que integram o Comitê. Além disso, vimos a necessidade de incluir outros atores para fortalecer as discussões, como é o caso da representação da Atenção Básica", contou. 
     Para a vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, a participação do Conselho nesse espaço é de suma importância. "Enquanto conselho temos a plena consciência que o comitê é fundamental para um debate mais aprofundado e qualificado, no tocante as recomendações, na mudança das ações no processo de cuidado e no processo de gestão para que novos óbitos não aconteçam", exemplifica
      O próximo passo será marcar uma audiência na Câmara de Vereadores para pedir uma ajuda da Casa na aprovação dessas alterações na Lei.
     Além disso, o Comitê irá solicitar uma pauta ao CMS-Recife para apresentação onde será mostrada a atual situação da morbimortalidade materna no Recife e apresentar recomendações do Comitê para serem implantas pela gestão.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

13a Conferência: Microrregional 2.2 acontece dentro da normalidade

      Atendendo o cronograma da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife, o Distrito Sanitário (DS) II deu continuidade a sua etapa de plenárias Microrregionais. Acontecida na escola de samba Gigante do Samba, no bairro da Bomba do Hemetério, a Microrregional 2.2 teve a presença de 161 pessoas - usuários (as) e trabalhadores (as) - que participaram do evento e levaram suas queixas, proposições e pedidos aos gestores que compuseram a mesa.
    Contemplando os bairros de Água Fria, Alto Santa Terezinha, Bomba do Hemetério, Cajueiro, Fundão e Porto da Madeira, os moradores dessas comunidades puderam ouvir as explanações do gerente do Distrito, Romero Nogueira, que fez uma breve apresentação do território, sempre atentando para a microrregional 2.2.
    Além de expor a estruturação do distrito (como ele se divide, quantidade de unidades, etc), Romero também falou da importância dessa conferência. "Este é um grande momento onde a população poderá contribuir na construção de proposta que servirá de base para elaboração do Plano Municipal pelos próximos quatro anos", disse.
    Após a apresentação feita pelo gerente distrital, a plenária pode participar elencando seus sentimentos acerca da funcionalidade do sistema nas unidades de saúde presentes na micro. Pedidos como: restauração de unidades já existentes e implantação de Academias da Cidade foram citadas pelos moradores da área.
       A vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, participou da mesa de abertura e ressaltou a importância desse momento para o Controle Social. "A participação social nesses espaços fortalece a política do Controle Social, pois os três segmentos que compõe o SUS se unem para construir, coletivamente, propostas que irão melhorar a saúde da população do Recife", disse. "O CMS-Recife se sente feliz quando vê uma grande participação de usuários e trabalhadores nessas micros e reafirma seu o papel de apoiador, fomentador e acolhedor das demandas da sociedade afim de lutar por melhorias da rede de saúde", finaliza.
       No final da plenária, houve a eleição dos (as) pré-delegados (as), no qual 18 candidatos do segmento Usuário foram eleitos, enquanto que no segmento Trabalhador, 07 candidatos garantiram participação na etapa Distrital do DS II.
       A próxima (e última) microrregional do Distrito Sanitário II está marcado para quarta-feira, 17, no bairro da Linha do Tiro.
      Também participaram da mesa o coordenador do Conselho Distrital de Saúde II, Antônio Gome e a gerente de Monitoramento e Informação da Secretaria de Saúde, Kamila Matos.

Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo Segmento Trabalhador
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário

CMS Repercute: MPF e MPPE promovem audiência sobre violência contra a mulher e educação

         No dia 26 de maio, o Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco (PE) realiza, em parceria com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), audiência pública para discutir a violência contra a mulher, com foco na área da educação. O evento ocorre no Auditório Professor Carlos Maciel, no Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco, e tem a finalidade de ouvir representantes de órgãos do poder público, da sociedade civil e demais cidadãos sobre o tema.
       A audiência "Violência Contra a Mulher e Educação" é decorrente de procedimento administrativo instaurado pelo MPF para acompanhar as políticas sociais sobre violência contra a mulher no estado de Pernambuco. É terceira realizada sobre o assunto – no ano passado, foram promovidas as audiências "Violência Contra a Mulher e Saúde" e "Violência contra a Mulher e Segurança Pública".
        O debate desta edição abordará a institucionalização de questões de gênero e ações de enfrentamento de violência contra a mulher nas escolas e universidades, bem como discussão sobre nome social, uso de banheiro e rede de acolhimento e cuidado para as mulheres trans vítimas de violência nesses estabelecimentos.
      O evento será aberto ao público e à imprensa, respeitada a capacidade do auditório onde será realizado. Para participação com manifestação oral, será necessária inscrição durante a audiência, das 13h às 15h30 (ver mais detalhes no edital).
     Ao final dos trabalhos, o MPF poderá propor termos de ajustamento de conduta, expedir recomendações, determinar a instauração de inquérito civil ou policial, ajuizar ação civil pública ou prosseguir com as investigações, dentre outras medidas.

Serviço:

Audiência "Violência Contra a Mulher e Educação"

Quando: 26 de maio de 2017, a partir das 13h
Onde: Auditório Professor Carlos Maciel, no Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco - Av. Acadêmico Hélio Ramos, s/n - Cidade Universitária, Recife

Informação da Assessoria de Comunicação Social
Procuradoria da República em Pernambuco

quinta-feira, 4 de maio de 2017

13ª Conferência: Etapas de Microrregional são iniciadas

        O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife deu o ponta pé inicial na realização das etapas da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife.  Após meses de preparação, a primeira Microrregional foi realizada na noite de ontem, quarta-feira, 03, no Centro Comunitário Chão de Estrelas, no bairro do Campina do Barreto, no Distrito Sanitário II (micro 2.1).
      Recepcionados pelos tambores do Bloco de Percussão Nação Abath, cerca de 75 usuários (as) e Trabalhadores (as) dos bairros do Arruda, Campo Grande, Campina do Barreto, Encruzilhada, Hipódromo, Peixinhos, Ponto de Parada, Rosarinho e Torreão, participaram de um momento onde puderam discutir sobre saúde e eleger os pré-delegados (as) que irão para a Etapa Distrital da Conferência.
A coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, dar as boas vindas à plenária
     A plenária teve sua abertura feita com a apresentação da mesa, que, entre os convidados, estavam a coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, o coordenador do Conselho Distrital de Saúde II, Antônio Gomes, do gerente de Planejamento, Orçamento e Informação da Secretaria de Saúde, Dilermano Brito, e do gerente do Distrito Sanitário (DS) II, Romero Nogueira.
        Janaína Brandão fez uma apresentação sobre como atuam os Conselhos de Saúde e qual a importância de ser um Conselheiro (a) de Saúde. “Temos que ter consciência de que esses espaços de Controle Social estão disponíveis para as discussões que envolvam a saúde dos usuários e usuárias”, disse, convidando a plenária para conhecer e acompanhar as ações que os conselhos de saúde desempenham.
O gerente do Distrito Sanitário II, Romero Nogueira, apresenta os serviços ofertados no território
      Para o gerente do DS II, os participantes da 13ª Conferência Municipal de Saúde devem elencar os pontos que mais os afligem. “Temos que ter em mente tudo o que queremos para melhorar a nossa rede de saúde e devemos lutar para que tenhamos uma saúde mais integral”, disse Romero, que fez uma apresentação situacional do território, mostrando quais serviços o distrito dispõe.
         Após findada as apresentações, a plenária pode participar das discussões elencando suas insatisfações. Problemas de infraestrutura de unidades e de cunho administrativo foram citados pelos presentes.

       Ao final, foram eleitos 12 pré-delegados (as) representantes do segmento Usuário e seis (06) pré-delegados (as) representantes do segmento Trabalhador.
Pré-delegados (as) eleitos do Segmento Usuário
Pré-delegadas eleitas do Segmento Trabalhador

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Regulação em Saúde foi pauta de reunião plenária

        Em reunião plenária realizada no dia 27 de abril, o colegiado do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife se reuniu para realização da sua 307ª Reunião Ordinária. Tendo como pauta a apresentação da Diretoria de Regulação em Saúde do Recife, os conselheiros (as) também puderam discutir sobre assuntos de esfera administrativa.
       Convidada para apresentação da regulação no Recife, a diretora Executiva de Regulação em Saúde do Recife, Fernanda Casado, explicou qual o objetivo desse mecanismo dentro da Secretaria de Saúde. “É o estabelecimento de meios e ações para a garantia do direito constitucional do acesso universal, integral e equânime dos usuários do Recife”, conta. “A regulação assistencial é esse conjunto de relações, saberes, e tecnologias que são interligados em ações que servem de canal das demandas dos usuários pelos serviços de saúde segundo os diferentes perfis e de oferta”, complementa.
      Iniciado o debate, o conselheiro Cristiano Nascimento questionou o motivo da UTI do Hospital da Mulher não ter sido inaugurada e quis saber se isso é devido a falta de profissionais. “Existe algum prazo para que esses leitos fiquem disponíveis para as usuárias?”, indaga.
      Em resposta, Casado disse que a abertura dos outros espaços do Hospital da Mulher será feita de forma gradativa, mas ressaltou que o custeio para manutenção é alto e que a gestão está captando recursos para abrir esses leitos.
     A conselheira Lorena Raia relembrou que o CMS-Recife instituiu uma comissão para verificar as dificuldades das Práticas Integrativas e Complementares (PICs) e, consequentemente, para ajudar a pressionar a melhora da oferta e a divulgação do serviço. Diante disso, ela quis saber “como está sendo feita a regulação das PICs e se existem dados que ajudem a provocar a implantação em todos os distritos”.
      Respondendo ao questionamento, Casado disse que não é feita a regulação das PICs e, por isso, não possui dados. Porém, a gestora deixou claro que estão dialogando com o Guilherme Abath (unidade referência das PICs) para começar a regular o serviço.
       Em continuidade a pauta, o colegiado elegeu os componentes das comissões eleitorais que acompanharão os Processos de escolha dos pré-delegados (as) e delegados (as) das etapas Microrregionais e Distritais da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife.

      Por fim, houve vacância das comissões permanentes, aprovação das ATAS 204 RE e 298 RO e a escolha dos representantes do CMS-Recife na etapa Macrorregional Metropolitana/Recife da 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres e da etapa Macrorregional Metropolitana/Recife da 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde.

13a Conferência Municipal de Saúde: Etapas Microrregionais começam hoje

        Após meses de preparação, começa hoje a realização da primeira etapa que culminará na 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. Trata-se da Microrregional 2.1 (Arruda, Campo Grande, Campina do Barreto, Encruzilhada, Hipódromo, Peixinhos, Ponto de Parada, Rosarinho e Torreão), que acontecerá no Centro Comunitário Chão de Estrelas, rua Dr. Elias Gomes, 179, Campina do Barreto, às 18h. 
    A 13ª Conferência consiste na realização de 23 etapas Microrregionais, oito Distritais e a etapa Municipal que acontecerão entre os meses de maio e outubro desse ano. Nas plenárias Microrregionais, o maior objetivo é ouvir a população e fazer com que participem ativamente da política de saúde, avaliando e propondo mudanças para melhorar a rede de saúde, além de eleger os (as) pré-delegados (as) para a etapa Distrital.
    A Distrital tem a função de construir as diretrizes que serão levadas a etapa Municipal, além de eleger os (as) Delegados (as) para a etapa Municipal.
     Já a Municipal é a conferência em si. Nessa etapa, os (as) delegados (as) irão propor e votar nas diretrizes que serão inseridas no Plano Municipal de Saúde para os próximos quatros e aprovar o Regimento da 13ª Conferência.
    Participem! Sua presença é de extrema importância para o fortalecimento do Controle Social.


      Aproveitamos para divulgar o Regulamento da 13a Conferência Municipal de Saúde. Nele, estão contidas todas as informações necessárias para participação nas etapas que integram a conferência, além, é claro, de informar os procedimentos para se candidatar a pré-delegado (a) na referida conferência. 

Resolução 010/2017: Regulamento da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife



    Confira abaixo, o quadro com todas as datas, horários e locais das planárias de Microrregionais.