quinta-feira, 20 de julho de 2017

Conselheiros (as) passam por qualificação em Educação Permanente na Saúde

      Cerca de 40 conselheiros (as) de Saúde do Recife participam de uma capacitação voltada para o fortalecimento do Controle Social. Uma promoção do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, que, através da Comissão de Educação Permanente, e em parceria com a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife, a qualificação para os conselheiros (as) tem por finalidade ofertar uma formação teórica, técnica e política estimulando e qualificando a contribuição desses atores sociais para a execução da política de saúde local.
        “A qualificação pretende instrumentalizar os conselheiros de saúde para o exercício de suas competências legais, bem como para organização e rotinas de funcionamento dos Conselhos de Saúde através da disponibilização de instrumentos legais no âmbito do SUS”, disse a chefe de Divisão de Educação em Saúde da Sesau, Juliana Ribeiro.
        A formação será realizada em cinco encontros que abordarão os eixos estruturantes da Política Nacional de Educação Permanente para o Controle Social que são: Participação Social; Financiamento da Participação e do Controle Social; Intersetorialidade; Informação e Comunicação em Saúde e Legislação do Sistema Único de Saúde. “Utilizaremos de aulas expositivas dialogadas, técnicas e dinâmicas baseada na troca de experiências e reflexões pertinentes sobre a atuação dos conselheiros de saúde”, explica Juliana.
       Para a conselheira Distrital de Saúde do Distrito Sanitário V, Marileide Cavalcanti, o CMS-Recife deve expandir a capacitação para que mais conselheiros (as) participem. “Essa capacitação precisa acontecer sempre e de forma sistemática. Devemos estar mais próximos uns dos outros, sobretudo dos conselhos de unidade para fomentar e explicar sobre a Educação Permanente”, avalia.
     A conselheira Marta Barbosa, membro integrante da Comissão de Educação Permanente do CMS-Recife, falou do propósito dessa capacitação. “Uma das premissa da comissão é capacitar os conselheiros para que entendam o seu papel dentro do conselho e consiga realizar um ótimo trabalho para o Controle Social”, disse. “Nessa capacitação estamos orientando eles sobre a diferença entre Educação Permanente e Educação Continuada em saúde”, finaliza.
         Marta também lembra que a capacitação é um projeto piloto e que a comissão pensa, no futuro, capacitar os demais conselheiros (as) da rede.“Nesse primeiro momento estamos contemplando os conselheiros municipais e alguns representantes dos Conselhos Distritais de Saúde, mas a proposta é que a gente consiga capacitar os mais de 200 conselheiros que temos, juntando o municipal, distrital e de unidade”, explica. Os secretários executivos dos Conselhos Distritais de Saúde também foram contemplados nessa capacitação.
         A duração da formação será de 40 horas divididas em 05 encontros de 08 horas, que seu início neste último dia 18 de julho de 2017.

terça-feira, 18 de julho de 2017

CMS-Recife recebe residentes em Saúde Coletiva

As residentes Keila Melo e Vanessa Ribeiro em reunião com a Comissão de Comunicação
     O Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, desde o mês de junho, vem recebendo residentes de Odontologia em Saúde Coletiva para conhecer como está estruturado o CMS-Recife e entender como funciona, se organiza e toma as decisões tão importantes para a efetivação do Controle Social na capital pernambucana.
        Os residentes participam de reuniões das comissões permanentes, reuniões plenárias, além de vivenciar as etapas de microrregionais da 13ª Conferência Municipal de Saúde. “Acho de suma importância para mim, enquanto residente de saúde coletiva, está inserida em um espaço democrático de saúde e de Controle Social. Trata-se de uma oportunidade de aprofundar os conhecimentos da realidade do Recife no cenário da saúde e de seus pontos fortes, assim como de suas fragilidades", disse a residente Keila Melo.
Os residentes Mário Felipe e Emerson Vieira em reunião com a Comissão Executiva
          O residente Mário Felipe relata como foi participar das atividades do colegiado. “Essa experiência me permitiu conhecer o Controle Social na prática e percebi a importância do conselho enquanto órgão deliberativo que planeja e monitora as ações, políticas e serviços de saúde”, disse. Mário também falou do absenteísmo de alguns conselheiros da casa. “É necessária uma nova forma de mobilização para que uma maior quantidade de conselheiros eleitos participem das atividades do CMS-Recife, visto que somente uma parte do colegiado tem um maior envolvimento nas ações do conselho”, pontua.
        O CMS-Recife tem a preocupação constante em acolher residentes em saúde coletiva para que eles aprendam, na prática, como são discutidas e executadas as ações voltadas para o Controle Social.
       Além de Keila Melo e Mário Felipe, os residentes Emerson Vieira e Vanessa Ribeiro também passam pelo CMS-Recife.

13a Conferência: DS VI e VII concluem mais uma etapa Microrregional

      Na tarde do último sábado, 15, os Distritos Sanitários (DS) VI e VII realizaram suas etapas de microrregionais da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife e, como previsto no cronograma, as plenárias aconteceram às 14h e contemplaram da Microrregiões 6.3 e 7.3, DS VI e DS VII, respectivamente.


Microrregional 6.3


         Realizada no Centro Universitário Maurício de Nassau, em Boa Viagem, a plenária Microrregional 6.3 do Distrito Sanitário VI reuniu cerca de 25 pessoas, entre usuários (as) e trabalhadores (as), para discutir sobre a saúde local. Embora tenha tido uma participação ínfima, os poucos presentes puderam contribuir nas discussões que se seguiram e levantaram proposições que serão inseridas no documento base da etapa Distrital.
        Tendo a participação do CMS-Recife, do Conselho Distrital de Saúde (CDS) e de representantes da gestão, a mesa de abertura deu as boas vindas aos presentes e logo deu início as apresentações.
          A apresentação sobre o Controle Social e sobre como se organizam os conselhos de Saúde ficou a carga da conselheira Lorena Raia. Além disso, a gerente do Distrito Sanitário VI, Manoela Gabriel, apresentou como a rede de saúde está dividida no território, mas deu ênfase a microrregional 6.3.
      Ao final, foram eleitos (as) 10 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 05 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhador.





Microrregional 7.3

        Finalizando suas Microrregionais, o Distrito Sanitário VII agora deve reunir seus pré-delegados (as) eleitos (as) para participar da etapa Distrital da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife. Tendo uma participação de cerca de 110 participantes, a plenária foi realizada na Escola Municipal São Cristóvão, no brejo da Guabiraba, onde contou com uma boa participação dos usuários (as) que expuseram seus descontentamentos, angústias e pedidos para gestão.
       Recepcionados pelo grupo de capoeira Quilombo de Catuta e pela banda de rock gospel ‘Promessa Retrô’, os moradores de Brejo da Guabiraba, Córrego do Jenipapo, Guabiraba, Macaxeira e Pau-Ferro acompanharam as apresentações da mesa de abertura que, entre os convidados, estavam a conselheira municipal Lucelena Cândido, a gerente do DS VII, Ana Beatriz Vasconcelos e o representante do Conselho Distrital de Saúde VII, Waldir Pereira.
       "Quando a gente participa de uma pré-conferência, a gente está construindo o Controle Social e esse Controle Social só é feito com a participação e com o envolvimento com a nossa saúde e com a saúde do outro”, disse Lucelena Cândido.
        Na ocasião, o conselheiro Oscar Correia fez uma apresentação que mostrou como os Conselhos de Saúde são organizados e como o cidadão pode ser membro integrante desses conselhos.
      Ainda dentro das apresentações, a gerente do DS VII, Ana Beatriz, apresentou um panorama situacional do território dando ênfase a micro 7.3. Em sua fala, Beatriz mostrou um pouco da estratégia adotada pela gestão que, segundo ela, é a Atenção Básica. “Temos que fortalecer nossas bases para que  os serviços são ofertados cheguem aos usuários da melhor forma possível e essa é a nossa preocupação”, disse.
      Ao final, foram eleitos (as) 14 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 07 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhador. 
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

13a Conferência: Com recorde de público, DS IV realiza segunda Microrregional

       268 participantes. Esse foi o total de credenciados que participaram da Microrregional 4.2 realizada na noite de ontem, quinta-feira, 13. Contando com a participação dos moradores dos bairros de Engenho do Meio e Torrões, a microrregional serviu para debater sobre a saúde local, levantar propostas e eleger os (as) pré-delegados (as) para a etapa Distrital da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife.
    “É muito gratificante ver todos e todas vocês nesse espaço de Controle Social para discutir sobre saúde”, disse a conselheira Lucelena Cândido, representante do CMS-Recife na mesa de abertura. “Saibam que você têm os conselhos de saúde para apoiar e servir de caminho para fazer as reivindicações de vocês”, complementa.
       Também participando da plenária, a vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, fez uma apresentação mostrando como funcionam e se organizam os Conselhos de Saúde.
      A gerente do Distrito Sanitário IV, Juliana Santiago, fez uma apresentação mostrando o território. Em sua fala, Juliana mostrou o panorama das unidades de saúde existentes na área, como os serviços são divididos e enfatizou as metas da gestão para requalificar as unidades já existentes.
     A plenária foi convidada a participar do debate, onde puderam expor suas dúvidas, queixas, angústias e desejos. Problemas com a infraestrutura das unidades, demora na marcação de exames, falta de medicamentos foram citados pelos presentes.
      Ao final, foram eleitos, por aclamação, 25 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 12 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhador.
Pré-delegadas eleitas pelo segmento Trabalhador
Pré-delegadas (os) eleitas (os) pelo segmento Trabalhador


quinta-feira, 13 de julho de 2017

13a Conferência: DS V e DS III realizam mais etapas microrregionais


Microrregional 5.1

          O Distrito Sanitário V iniciou, no último dia 11, a sua primeira Plenária Microrregional da 13a Conferência Municipal de Saúde do Recife. Contemplando os moradores dos bairros de Afogados, Bongi, Mangueira, Mustardinha e San Martin, a plenária teve como objetivo discutir sobre a saúde local e elevar propostas que possam ajudar na melhoria da rede de Saúde do Recife.
        A conselheira Sônia Pinto, representante do CMS-Recife na mesa de abertura, falou da importância dessa etapa da conferência. "É um espaço de debate para avaliar a situação de saúde de cada território do nosso município e propor diretrizes para formulação da Política de Saúde que queremos", disse. "Mas também é um momento de provocar os gestores para que nos digam em que avançaram e quais serviços de saúde que são ofertados para a sociedade melhoraram", finalizou fazendo uma provocação a plenária.
         A vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, fez uma apresentação sobre os Conselhos de Saúde, onde exemplificou as ações e características desses órgãos colegiados de Controle Social.
        Ainda dentro da programação da Plenária, a gerente do Distrito Sanitário V, Lígia Lima, faz uma apresentação situacional do território, onde mostrou os perfis encontrados no Recife e como funciona a rede de saúde.
       A plenária foi levada ao debate, onde os usuários e trabalhadores expuseram suas problemáticas. Problemas estruturais, falta de medicamentos e insumos, a exemplo das luvas, melhora na dispersão dos exames e pedidos de requalificação na unidade da Mustardinha estavam entre as reivindicações.
      Ao final, aconteceu a votação para os (as) pré-delegados (as), no qual 08 trabalhadores (as) e 18 usuários (as) foram eleitos por aclamação (sem haver necessidade de votação).
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário




 Microrregional 3.3


         Na noite da última quarta-feira, 12, o Distrito Sanitário (DS) III finalizou a etapa de Microrregional da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. Contando com moradores dos bairros de Brejo da Guabiraba, Córrego do Jenipapo, Guabiraba, Macaxeira e Pau-Ferro, a microrregião 3.3 reuniu cerca de 90 participantes que contribuíram com o processo de debate da plenária.
         A conselheira Marise Matwijszyn, representante do CMS-Recife na mesa de abertura, falou do momento delicado que o SUS passa e parabenizou a todos os presentes. "Temos que ter um fio de esperança para lutar pelo SUS, pela sobrevivência dele e pelos avanços das políticas de saúde", disse a conselheira. "Este é um espaço legítimo, onde todas as ideias que serão colocadas nesta plenária representam a necessidade e interesse de toda uma comunidade", finaliza.
        A vice-coordenadora do CMS-Recife, Keila Tavares, também está presente na plenária e fez uma apresentação do Controle Social mostrando como funcionam os Conselhos de Saúde.
         Fazendo uma apresentação situacional do Distrito Sanitário III, Lara Hazin, gerente do DS mostrou o compromisso da gestão em ampliar e requalificar as unidades presentes na rede de saúde, além de exemplificar como a atenção básica atua dentro das unidades de saúde.
          Após esse momento, a plenária foi convidada a expor seus pontos de vista acerca da funcionalidade do sistema de saúde do município, elencando problemas, angústias e questionamentos sobre a rede de Saúde.
          Ao final, a microrregional 3.3 elegeu 12 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 06 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhador. Agora, o Distrito espera pela sua fase Distrital que acontecerá no dia 9 de Outubro, na Escola Dom Bosco, em Casa Amarela.
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador

segunda-feira, 10 de julho de 2017

13a Conferência: Distrito Sanitário IV inicia sua fase Microrregional

           Seguindo o cronograma da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife, o Distrito Sanitário IV realizou, na noite da última quinta-feira, 6, a sua primeira plenária Microrregional. Atendendo aos bairros do Cordeiro, Ilha do Retiro, Iputinga, Madalena, Prado, Torre e Zumbi, a micro 4.1 teve a participação de mais de 130 moradores, entre usuários (as) e trabalhadores (as) das localidades acima citadas, onde os participantes tiveram a oportunidade de elencar propostas que servirão de subsídio para elaboração do Plano Municipal de Saúde para o próximo quadriênio (2018-2021). 
          Enquanto o credenciamento estava aberto, a mesa de abertura foi composta e, entre os convidados, estavam a conselheira Municipal de Saúde, Rosângela Albuquerque, a representante do Conselho Distrital de Saúde, Joselita Maria, a gerente do Distrito Sanitário IV, Juliana Santiago e a gerente de Monitoramento e Informação a Secretaria de Saúde (Sesau), Kamila Matos.
        Fazendo uma apresentação sobre o funcionamento dos conselhos de saúde, a conselheira Rosângela Albuquerque, exaltou a importância desses espaços de Controle Social. "Este é um espaço importantíssimo para dizer por quais problemas a comunidade passa e assim iremos elaborar propostas que serão levadas a conferência Municipal", disse a conselheira.
       Após dar boas vindas aos presentes, Juliana Santiago fez uma apresentação situacional do território onde trouxe a estruturação da saúde e mostrou como se dá os processos de encaminhamento nas Unidades de Saúde, além de apresentar os avanços da gestão, como o panorama das requalificações das unidades existentes.
        Findadas as apresentações, a plenária foi convidada ao debate e alguns dos presentes externaram suas queixas, pedidos e elogios à mesa. Pontos como: "uma integração maior entre o trabalhador e a gestão", "retorno da Unidade Skylab ao local de origem" e "construção da UPA Detran" foram citados nas falas dos (as) moradores (as).

     Ao final, a microrregional 4.1 elegeu 08 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhadores (as) e 08 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário que irão a etapa Distrital.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

13a Conferência: Moradores da Microrregião 1.1 discutem sobre saúde local

       Moradores dos bairros do Recife e Santo Amaro, do Distrito Sanitário (DS) I, participaram da plenária de Microrregional 1.1 da 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife realizada na noite da terça-feira, 4, no SESC de Santo Amaro. Com a presença de cerca de 110 inscritos, a plenária serviu para avaliar a saúde local e dialogar sobre a melhoria na rede de saúde do Recife.
       O evento teve sua abertura feita com a apresentação da mesa, que, entre os convidados, estavam o conselheiro municipal, Rodrigo Barbosa, o coordenador do Conselho Distrital de Saúde, Eduardo Andrade, a gerente de Monitoramento e Informação da Secretaria de Saúde (Sesau), Kamila Matos e a gerente do Distrito Sanitário, Alessandra Araújo, que, na ocasião, fez uma apresentação situacional do território.
O conselheiro Municipal, Rodrigo Barbosa, enfatizou a importância da participação
dos usuários e trabalhadores no Controle Social
         “Este é um momento muito importante para fortalecer o Controle Social e para que a gente discuta sobre as políticas de saúde na nossa comunidade”, disse o conselheiro Rodrigo Barbosa na sua fala de abertura.
       A conselheira Angélica Araújo também esteve presente na plenária e apresentou um pouco do que são os Conselhos de Saúde, como se organizam e como fazer parte deles para os participantes do evento. 
A conselheira Municipal, Angélica Araújo, apresentou como são formados os Conselhos de Saúde
A conselheira Distrital, Otávia Félix, mostrou as ações do Conselho Distrital de Saúde I
               Falando um pouco do que é Controle social, Alessandra mostrou como o DS está dividido, apresentou a estrutura de saúde dentro do território, com ênfase na micro 1.1, e falou das ações que acontecem dentro do distrito.
A gerente do Distrito Sanitário I, Alessandra Araújo, mostrou um panorama situacional
do território, com ênfase a microrregião 1.1
               Após esse momento, a plenária foi convidada para o debate onde queixas, pedidos e propostas foram lançadas pelos presentes. Entre as reivindicações estavam a requalificação da Unidade do Pilar que, segundo os participantes da plenária, se encontra em estruturas precárias e a construção de uma Upinha no bairro de Santo Amaro.
            Ao final, 14 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 07 pré-delegados (as) pelo segmento trabalhadores.
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador

quarta-feira, 5 de julho de 2017

13a Conferência: Distritos VI e VIII realizam plenárias Microrregionais

Na tarde do último sábado, 1, os Distritos Sanitários (DS) VI e VIII realizaram suas etapas de microrregionais do processo que antecede a 13ª Conferência Municipal de Saúde do Recife. Como previsto no cronograma, as plenárias aconteceram às 14h e contemplaram da Microrregiões 6.1 e 8.2, DS VI e DS VIII, respectivamente.

Microrregional 6.1
Apresentação cultural 'As sereias Teimosas' de Brasilia teimosa
        Iniciando sua fase de Microrregionais, o Distrito Sanitário (DS) VI realizou, na Escola Oswaldo Lima Filho, a plenária da microrregião 6.1 reunindo cerca de 70 participantes entre usuários (as) e trabalhadores (as) dos bairros de Brasília Teimosa e Pina.
       O evento contou com a presença da gerente do Distrito, Manoela Gabriel, além da representante do CMS-Recife, Lorena Raia, do representante do Conselho Distrital de Saúde, Wendell Rocha, e da gerente de Monitoramento e Informação da Secretaria de Saúde (Sesau), Kamila Matos.
Lorena Raia representou o CMS-Recife na plenária
       “Este é um momento de conscientizar a população para uma participação mais ativa dentro da comunidade e dizer que as reclamações e sugestões de melhorias que serão apresentadas aqui serão levadas em consideração e, posteriormente, serão consolidadas para a Conferência Municipal”, disse a conselheira Lorena Raia, que parabenizou a participação de comunidade nesta plenária, mesmo sendo um dia bastante chuvoso. Lorena também fez uma apresentação falando um pouco da organização e estrutura dos Conselhos de Saúde.
A gerente do Distrito, Manoela Gabriel, apresentou como funcionam os serviços de saúde
         Mostrando um diagnóstico situacional do território, Manoela fez uma apresentação onde falou da preocupação que a gerência do Distrito tem em trabalhar de forma sistemática para traçar metas que intensifiquem as ações de melhorias na área. Após apresentação, a plenária foi convidada a participar do debate onde puderam expor suas críticas, pedidos e propostas que serão encaminhadas a etapa Distrital. 
       Ao final, a plenária Micro 6.1 elegeu 12 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 05 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhador.


Microrregional 8.2

         Realizando sua segunda plenária de micro, o Distrito Sanitário (DS) VII contou com a participação de moradores do bairro do Jordão para dialogarem sobre as problemáticas existentes na rede de saúde do município e debaterem quais estratégias devem ser tomadas para sanar tais problemas.
      Na ocasião participaram da mesa, o representante do CMS-Recife, Vera Lúcia, as representantes do Conselho Distrital de Saúde, Antônia de Fátima e Gilzolene Amorim, a gerente do Distrito Sanitário VIII, Mônica Gueiros, e a representante da Secretaria de Saúde (Sesau), Alessandra Debone.
        A conselheira Vera Lúcia falou da importância desse espaço. “Os segmentos que aqui estão representados nos ajudará a entender quais são os principais problemas que a saúde do Recife passa e, enquanto Conselho Municipal de Saúde, esperamos que tragam propostas positivas para que ajudem a nossa comunidade e que os usuários e trabalhadores possam participar efetivamente na construção permanente desse SUS que é de todos”, disse.
      Assim como acontece em todas as etapas Microrregionais, Vera apresentou um pouco o Conselho de Saúde falando da importância que este órgão colegiado tem dentro da capital pernambucana.
       A gerente do DS, Mônica Gueiros, apresentou á plenária a estruturação do território, com ênfase na micro 8.2, e , posteriormente, levou a plenária ao debate onde foi discutida saúde local.
      Ao final, foram eleitos (as) 04 pré-delegados (as) pelo segmento Usuário e 04 pré-delegados (as) pelo segmento Trabalhador.
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Trabalhador
Pré-delegados (as) eleitos (as) pelo segmento Usuário