sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Monkeypox é tema de discussão no retorno das plenárias presenciais

 


Retornando aos encontros presenciais, o colegiado do CMS-Recife realizou, na tarde de ontem, quinta-feira, 29, a sua 365ª Reunião Ordinária. Tendo como principal ponto de pauta a apresentação da Monkeypox (varíola dos macacos), os(as) conselheiros(as) reabriram as portas para receber a população do Recife. “Hoje retornamos nossas reuniões presenciais e estamos contentes com isso, pois o Controle Social é esse contato cara a cara e as discussões são melhores quando é presencial”, aponta o coordenador do CMS-Recife, Oscar Correia.

Para a vice-coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, o retorno ao presencial é motivo para comemorar. “Nossa última reunião presencial foi em fevereiro de 2020 e esse é um momento muito especial, pois foi um desafio enorme manter os conselhos funcionando nesse período de pandemia”, disse.


Também presente na plenária, o primeiro presidente usuário do Conselho Estadual de Saúde (CES) de Pernambuco, Euclides Monteiro, foi convidado a compor a mesa diretora e falou da importância dos conselhos trabalharem em sintonia. “Temos que ter um só sentimento. O trabalho dos colegiados devem ser em defesa do SUS e é muito importante esse trabalho conjunto entre o conselho da capital com o estadual, pois isso fará com que se traga para mais próximo aqueles conselhos de outros municípios do Estado”, conta Euclides.

Convidados para fazer a apresentação da vigilância epidemiológica, a gerente geral de articulação e monitoramento de Vigilância em Saúde, Rosemeiry Melo, e o enfermeiro da CIEVS*, Alan Vilanova, trouxeram uma linha do tempo para mostrar quando foi descoberta a monkeypox seguindo até os dias atuais e mostraram também o cenário epidemiológico, as definições e monitoramento de contato, a coleta de dados, além de apresentar o fluxograma para atendimento dos casos suspeitos. “A monkeypox é uma doença viral e a transmissão entre humanos ocorre principalmente por meio de contato com lesões de pele de pessoas infectadas”, explicou Alan.

Aberto o debate, os(as) participantes puderam explanar suas dúvidas e solicitaram que sejam enviados os materiais informativos sobre o avanço da monkeypox, bem como uma apresentação com um material de maior entendimento, visto que foram apresentados muitos números técnicos. Além disso, no final da discussão, o CMS-Recife solicitou que sejam enviados os cronogramas das ações de abordagens que já foram realizadas nos territórios e quais serão os próximos passos da Vigilância para monitoramento da varíola.

 Ainda houve a escolha dos(as) representantes do CMS para participar do 13º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, o Abrascao, que acontece entre os dias 21 a 24 de novembro, em Salvador/BA. Os(as) conselheiros(as) são: Silvânia Dias, Ivoneide Severina, Juliana César e Inez Maria, representando o segmento Usuário; Carmela Alencar e Liana Lisboa, representando o segmento Trabalhador; e Liana Chaves e Geraldo Pontes, representando o segmento Gestor/Prestador.

 

*CIEVS:  Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde

GT da 16ª Conferência discute dobre cronograma de plenárias Microrregionais

 


Na quarta-feira, 28, o Grupo de Trabalho (GT) que discute a produção da 16ª Conferência Municipal de Saúde do Recife esteve reunido com os(as) Executivos(as) dos oito Conselhos Distritais de Saúde (CDS) para fechar o cronograma de realização das Plenárias Microrregionais. Como já noticiado no blog, a ideia é fazer 13 plenárias, a partir de novembro, que contemplarão todos os Distritos Sanitários.

Na próxima reunião, marcada para o dia 06 de outubro, o GT irá elaborar o Regulamento e o TR da 16ª Conferência para apresentar ao plenário dia 20 de outubro durante a 231ª Reunião Extraordinária.

terça-feira, 27 de setembro de 2022

Executiva realiza 5º monitoramento de suas ações

 


Em reunião realizada na tarde de ontem, segunda-feira, 26, a Comissão Executiva recebeu a representante do planejamento da sesau, Fátima Silva, para realizar o monitoramento de suas ações referentes aos meses de julho e agosto. Este é o quinto ciclo de monitoramento e serve para acompanhar o processo de evolução das demandas e ações que são de responsabilidade da comissão.


Ainda durante a reunião, a comissão fechou a pauta da 365ª Reunião Ordinária que acontece nesta quinta-feira, 29, de forma presencial, às 14h. Além disso, a comissão também marcou uma Reunião Extraordinária para o dia 20 de outubro, em tempo integral, onde será apresentado o Plano Municipal de Saúde para o quadriênio 2022-2025.

Relatório da 15ª Conferência já está disponível

Recife agora pode conferir o resultado das discussões feitas nos sete (07) Grupos de Trabalhos durante a realização da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife que aconteceu no mês de maio, no Centro de Eventos Recife, na Imbiribeira.

Após passar pelo processo minucioso de relatoria, e pela supervisão do CMS-Recife, o relatório final da Conferência é um documento que traz todas as 196 propostas aprovadas na 15ª, bem como, evidencia todo o processo de execução desse evento tão importante para o Controle Social.

A versão que estamos disponibilizando ainda passará por sua diagramação para conter as fotos e deixar o relatório “muito mais belo de bonito”!

Confira o relatório na íntegra:

Relatório Final da 15ª Conferência Municipal de Saúde do Recife

sexta-feira, 23 de setembro de 2022

Edu. Permanente discute sobre baixa adesão nas Rodas de Conversas

 



Pensando em novas estratégias para garantir uma maior participação nas Rodas de Conversas que vem promovendo, a Comissão de Educação Permanente esteve reunida na manhã desta sexta-feira, 23. Com o propósito de manter os colegiados do CMS e dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS) sempre atualizados e com os saberes para atuação de suas atividades, a comissão fez um balanço da participação desses agentes do Controle Social nas últimas Rodas realizadas.

Diante disso, a comissão irá convocar todas as comissões de Edu. Permanente dos CDS para fazer um trabalho de sensibilização, pois essas atividades são preparadas e pensadas para o fortalecimento do conselho dentro do território.

Vale lembrar que a próxima Roda de Conversa será na próxima terça-feira, 27, em formato online, e debaterá sobre as Práticas Integrativas e Complementares (PICs).

Além disso, a comissão irá fazer uma solicitação à Comissão Executiva do CMS para incluir a política do SAMU para discussão em reunião plenária para ser contemplada por todo o colegiado.

quinta-feira, 22 de setembro de 2022

Articulção realiza monitoramento de suas ações

 


Na manhã da quarta-feira, 21, a Comissão de Articulação se reuniu para concluir o monitoramento das suas atividades previstas para este ano. Algumas ações já foram marcadas com concluídas a exemplo das eleições dos oito (08) Conselhos Distritais de Saúde (CDS) e da estimulação para criação dos Conselhos de Unidade.


Para a próxima reunião, a comissão irá se debruçar nos Regimento Eleitorais para as eleições dos Conselhos de Unidade dos Distritos Sanitários III e VIII.

Orçamento acompanha Execução Orçamentário 2022 do CMS

 


Na tarde de ontem, quarta-feira, 21, a Comissão de Orçamento se reuniu para analisar a Execução Orçamentária 2022 do CMS. O documento traz todas as despesas oriundas das atividades realizadas pelo colegiado do Conselho desde janeiro até o presente momento.

Ficou acordado para a próxima reunião, a realização do 5º monitoramento das ações previstas na Programação Anual de Saúde (PAS) da Comissão, além da conclusão das análises do 3º Relatório Quadrimestral.

quarta-feira, 21 de setembro de 2022

CISTT discute realização de capacitação

 


Em reunião Extraordinária, os componentes da Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (CISTT) estiveram reunidos(a) na tarde ontem, terça-feira, 20, para acompanhar a apresentação da proposta de capacitação sobre saúde do trabalhador para o Controle Social.

A ideia é realizar um encontro online no final do ano para discutir sobre as ações do CEREST e também abordando outros temas como a Saúde Mental e as Práticas Integrativas e Complementares (PICs).

Ainda na reunião, a comissão resgatou a proposta da cartilha sobre informações sobre a CISTT, onde pretende realizar algumas alterações para fazer a produção do informativo para ser distribuído nos mais diversos espaços da sociedade civil para que tenham conhecimento da CISTT.

segunda-feira, 19 de setembro de 2022

Conselho marca presença no lançamento do Recife Cuida

 


No início do mês de agosto, a coordenação do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife marcou presença no lançamento do programa “Recife Cuida”, da Secretaria de Saúde do Recife. O plano foi apresentado para secretária de saúde, Luciana Albuquerque, no teatro do Parque, no centro da cidade. O coordenador do CMS-Recife, Oscar Correia, falou da expectativa para a execução do projeto. “Eu achei maravilhoso o 'Recife Cuida' porque ele tem um serviço de cuidar mesmo das pessoas. Enquanto usuário que sou, vejo que os eventos que serão realizados pelo programa irão impactar bastante na vida dos usuários e isso vai fazer com que haja um bom relacionamento entre a comunidade e a unidade de saúde”, pondera. “Só o fato de ter gerentes nas unidade já diminui bastante os problemas com farmácia, exames atrasados e etc. E o Conselho estará presente fiscalizando todo esse processo. Espero que der certo”, finaliza.
Janaína Brandão e Oscar Correia ao lado de Euclides Monteiro (E),
presidente do CES/PE


Para a vice-coordenadora do CMS-Recife, Janaína Brandão, “o Recife Cuida vai trazer novos dispositivos, incluindo avaliação de desempenho” o que, segundo ela, “vai ficar mais fácil para o CMS acompanhar os resultados propriamente dito”. Ainda segundo Brandão, o projeto é uma nova “estratégia de reestruturação do sistema de saúde do município, que perpassa pela valorização dos servidores e servidoras, na busca da melhoria, do acesso com qualidade, humanizado e resolutivo sendo instrumento de monitoramento que vai propiciar maior acompanhamento dos conselhos de saúde as políticas, fortalecendo o controle social”.

Presente no lançamento, o prefeito da cidade do Recife, João Campos, falou sobre o programa. “O Recife Cuida é um grande plano para a saúde do Recife, pensado em quatro eixos distintos. Um deles é o fortalecimento de profissionais, onde uma das prioridades é a gente aumentar o número de profissionais para a gente poder ter a presença deles trabalhando e atendendo os recifenses, a gente autorizou mais 146 profissionais de saúde”, explicou João Campos.

O Recife Cuida terá como um dos focos o reforço na humanização do atendimento, com o reforço no quadro de profissionais, além de um novo modelo de gestão que vai monitorar dos resultados das Unidades de Saúde da Família (USF), Unidades Básicas Tradicionais (UBT), Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Policlínicas e Hospitais. Além disso, e após o sucesso do processo digital de agendamento da vacinação contra a covid-19, o Conecta Recife será ampliado e passará a contar com seis novas funcionalidades, para facilitar o acesso e a comunicação entre os(as) usuários(as) e os serviços ofertados pela Sesau. Ainda dentro da transformação digital, será ampliada a utilização do prontuário eletrônico para todos os equipamentos da Rede Municipal, facilitando a integração e a comunicação dos dados entre os serviços.

Além da contratação de novos profissionais e a transformação digital, o programa também prevê um novo modelo de gestão e uma nova infraestrutura para as unidades e equipamentos de saúde voltada para melhorar, requalificar e expandir a Rede Municipal de Saúde, com 145 equipamentos passando por obras.

A prefeitura estima um investimento de cerca de R$ 400 milhões no projeto de desenvolvimento da saúde no município.

sexta-feira, 16 de setembro de 2022

GT da 16ª Conferência recebe representantes dos CDS

 


Contando com a participação de representantes dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS), o Grupo de Trabalho (GT) da 16ª Conferência Municipal de Saúde do Recife esteve reunido na tarde de ontem, quinta-feira, 15, para continuar as discussões acerca do novo formato para realização dessa etapa preparatória da 17ª Conferência Nacional de Saúde.

Conforme foi noticiado aqui, o GT lançou a proposta de compactar as plenárias Microrregionais em apenas uma plenária para contemplar o Distrito Sanitário em sua totalidade, porém, dependendo da participação e do território, esse número poderia aumentar. Diante disso, o CMS-Recife fez um levantamento da participação popular nas cinco últimas conferências para ter como base para essa análise.

A proposta foi apresentada e os participantes da reunião puderam contribuir com a discussão expondo seus pontos de vistas. Para a maioria das secretárias-Executivas dos CDS presentes na reunião, o maior desafio é garantir um esquema de transporte que atenda todas as demandas que as plenárias exigem. “Acho muito bacana essa nova formação, mas a gente tem que deixar bem amarrado a questão do transporte para levar as pessoas de localidades mais afastadas”, conta Iêda Moura, Executiva do CDS I.

Outro ponto também reforçado foi a necessidade de uma divulgação mais ampla e o cuidado em chegar em lugares de difícil acesso, como conta a conselheira e membro do GT, Adeilza Souza. “Precisamos fazer uma divulgação diferenciada com cartazes nas unidades de saúde, nas escolas, nos conselhos e associações de moradores, divulgar nas igrejas das comunidades como também nos mercados públicos de bairros, além de faixas em lugares estratégicos”, ressalta. Além de pensar nessa massificação, a conselheira também julga importante trabalhar com produções sonoras. “O carro de som e as anuncicletas são meios importantes de chegarmos nos becos e nas ruas estreitas, pois, esse tipo de comunicação fixa bem nas comunidades”, avalia.

A cada ano de conferência o CMS-Recife se vê diante de novos desafios e isso influência na condução do processo em realizar um evento que contemple toda a carga histórica que as conferências do Recife têm.

Agora, o GT irá encaminhar para todos os CDS a proposta lançada para que devolvam com suas considerações para eventuais ajustes.

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

Conselheiros(as) participam da roda de conversa sobre orçamento público.

 


Os colegiados do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife e dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS), participaram de uma roda de conversa com a participação da palestrante e gestora de unidades de custos e orçamento da Sesau, Renata Fontes, responsável por ministrar a apresentação sobre orçamento público.

A proposta da roda de conversa foi iniciar com uma apresentação para discutir e tirar dúvidas sobre as noções básicas e os principais objetivos sobre o gerenciamento de orçamentos, PPA (Plano Plurianual), LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), LOA (Lei Orçamentária Anual) e despesas do conselho. Durante o desenvolvimento da roda, foram apresentados vídeos instrutivos em conjunto de slides ilustrando os estágios, passagens e aplicações dos orçamentos públicos.

Tendo como público-alvo os(as) conselheiros e conselheiras municipais e distritais de saúde do Recife, essa foi a quarta roda de conversa promovida pela Comissão de Educação Permanente do CMS-Recife.

terça-feira, 13 de setembro de 2022

CMS Repercute: Petição em defesa ao sistema CEP CONEP

 


Para assegurar a proteção do controle social e evitar influências corporativas e institucionais na análise da ética em pesquisa, diversos segmentos da sociedade, envolvendo instituições de ensino superior, órgãos governamentais, centros de pesquisas e representações da sociedade civil, entenderam ser imprescindível, para a independência dos pesquisadores e proteção dos participantes de pesquisas, a vinculação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) ao Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Esses grupos, identificaram, no texto atual da proposição do PL 7082/2017, alguns aspectos preocupantes, por retroceder em relação ao atual Sistema CEP/CONEP, entre estes:

 

1.Será criado um “Sistema Nacional de Ética em Pesquisa Clínica”, vinculado ao Ministério da Saúde, sob coordenação da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, substituindo a CONEP e retirando sua vinculação do CNS.

Entendemos que manter a atual independência do Sistema CEP/CONEP, criado em 1996, é fundamental para consolidar as normas protetivas dos participantes de pesquisas, bem como os indicadores éticos para a correta avaliação dos protocolos de pesquisas envolvendo seres humanos. Este sistema público e em rede, coordenado nacionalmente, com a participação efetiva de pessoas das mais diversas áreas do conhecimento, confere abrangência e uniformidade às decisões sobre a ética em pesquisa, e tem servido de exemplo para outros países. A análise ágil dos protocolos referentes às pesquisas sobre a COVID-19 atesta o papel exemplar do Sistema CEP/CONEP, que manteve os parâmetros éticos adequados e sem riscos de diminuir os direitos dos participantes.

2. Sobre acesso pós-estudo, o PL 7082/2017 apresenta condicionantes, limitando o direito dos participantes, e entre eles, vale enfatizar a interrupção pós-estudo que pode ocorrer VI - após cinco anos da disponibilidade comercial do medicamento experimental no país; ou VII - quando o medicamento experimental estiver disponível na rede pública de saúde. Por outro lado, a Resolução 466/2012, define hoje que o acesso pós-estudo é direito do participante e dever do patrocinador. O item III.3 d) relativo a pesquisas que utilizam metodologias experimentais na área biomédica devem assegurar a todos os participantes, ao final do estudo, por parte do patrocinador, acesso gratuito e por tempo indeterminado, aos melhores métodos profiláticos, diagnósticos e terapêuticos que se demonstraram eficazes.

3. O PL 7082 propõe a diminuição do número de representantes dos usuários e além disso, estabelece que a CONEP não fará mais a avaliação de projetos, exceto como instância recursal.

4. O PL 7082 limita a atuação da comissão, pois seu artigo 1º institui um Sistema Nacional de Ética para a Pesquisa ClínicaIsto desconsidera as outras áreas de conhecimento na produção científica, anulando vasto histórico de articulações e de amadurecimento da comunidade científica, responsável por temas importantes para o desenvolvimento sociocultural e econômico, tais como pesquisa social, sustentabilidade, meio ambiente, cidadania, políticas públicas, violência, educação para a paz, diversidade social.


Sendo assim, os CEPs do Estado de Pernambuco e demais segmentos da sociedade rejeitam a proposta do PL 7082/2017 como atualmente se encontra, e posicionam-se em relação aos seguintes pontos, inegociáveis:

1. Pela manutenção do Sistema CEP/CONEP, abrangendo todas as áreas de conhecimento, em conformidade com as Resoluções do CNS, de caráter público, com controle social, como instância de avaliação ética dos projetos de pesquisa realizados no Brasil;

2.Pelo acesso pós-estudo garantido pelo patrocinador, sem custos para o SUS ou para os participantes, por tempo indeterminado; 

3. Pela manutenção de número adequado de representantes de usuários em todo o sistema CEP/CONEP. 

 

O link abaixo é uma petição em defesa ao sistema CEP/CONEP. Pedimos que assine e divulgue em suas redes sociais. 

 

https://bit.ly/peticaoemdefesaaosistemaCEP-CONEP

Comunicação inicia produção do Jornal do Conselho

 


Em reunião realizada na manhã desta terça-feira, 13, a Comissão de Comunicação deu os primeiros passos para a produção do Jornal do Conselho. Sem lançar nenhuma edição de 2019 por conta da pandemia de Covid-19, a comissão espera que na segunda quinzena do mês de outubro saia uma edição que contemplará os principais momentos realizados pelo colegiado de janeiro até setembro.

Durante a reunião, também ficou pactuado o retorno do Boletim Semanal para esta semana, além de encaminhar as demais atividades da comissão como a produção e manutenção dos materiais informativos do CMS, a exemplo dos folders com informações do Conselho e a carta contendo os direitos e deveres dos(as) usuários(as) do SUS.

Além disso, a comissão também fez o monitoramento de suas ações referentes aos meses de Julho e Agosto.

segunda-feira, 12 de setembro de 2022

Conselho deve inicia discussão acerca das metas para o Controle Social do PMS 2022-2025

 


Nesta segunda-feira, 12, membros da Comissão Executiva receberam a participação da gerente de Planejamento da Sesau, Juliana Ribeiro, para acompanhar uma apresentação sobre as etapas para construção do Plano Municipal de Saúde (PMS) 2022-2025 que está no seu processo de finalização.

De acordo com Juliana, o CMS-Recife deve fazer o exercício de destrinchar as 24 propostas que foram aprovadas para o Controle Social durante a 15ª Conferência Municipal de Saúde, realizada no mês de maio de 2022. Além disso, o Conselho também irá revisitar 21 propostas no PMS 2018-2021 que não foram realizadas para inserir e/ou adequar no novo plano do atual quadriênio.

Ficou acordado que o trabalho de discussão das metas do Controle Social irá começar na próxima segunda-feira, 19, onde todo o colegiado foi convidado para fazer parte desse processo.

quinta-feira, 8 de setembro de 2022

16ª Conferência Municipal de Saúde começa a ganhar forma


Em sua segunda reunião, o Grupo de Trabalho (GT) da 16ª Conferência Municipal de Saúde do Recife esteve reunida para definir qual formato o CMS-Recife deverá adotar para a realização desse grandioso evento para o fortalecimento do Controle Social. A proposta lançada pela vice-coordenadora do CMS, Janaína Brandão, consiste em realizar, pelo menos, uma plenária microrregional por Distrito, contemplando todas as microáreas, além das tradicionais plenárias distritais e a conferência em si.

Na primeira reunião, realizada no dia 01 de setembro, o GT fez a leitura da Resolução 680 do Conselho Nacional de Saúde, onde fala sobre a realização das etapas municipais e estaduais da 17ª Conferência Nacional de Saúde (CNS) e traz também o cronograma para realização das mesmas. Segundo o documento, os municípios do Brasil precisam realizar suas conferências entre novembro de 2022 e março de 2023, visto que são etapas preparatórias para a 17ª CNS que está prevista para acontecer em Julho de 2023.

"A proposta apresentada foi por conta do tempo exíguo que temos", conta Brandão. "Por não termos documentos orientadores sobre a realização dessas etapas, estamos usando o que diz nosso Regimento Interno e estamos nos antecipando nessa construção", conta. Diante disso, o GT enviou um documento ao CNS e ao Conselho Estadual de Saúde (CES) solicitando mais elementos para ajudar nesse novo formato.

A proposta será melhor aprofundada e contará com a participação dos(as) secretários(as)-Executivos(as) dos Conselhos Distritais de Saúde (CDS) nas discussões já na próxima semana. Além disso, o GT espera trabalhar, simultaneamente, com a construção do Termo de Referência (TR) para poder maximizar o tempo e evitar eventuais problemas burocráticos.

CDS II empossa novo colegiado

 


Celebrando a democracia e o fortalecimento do Controle Social no Distrito Sanitário (DS) II, o Conselho Distrital de Saúde (CDS) II empossou, no dia 31 de agosto, o seu novo colegiado. Realizada no auditório do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (CISAM), a solenidade foi um momento de consagrar os(as) candidatos(as) eleitos(as) que terão a missão de fiscalizar e acompanhar todas as ações de saúde no território pelos próximos dois anos.

Conduzido pela secretária-Executiva do CDS II, Rosângela Berto, o evento contou com a participação do gerente do DS II, Romero Nogueira, da coordenadora do Conselho Distrital de Saúde (2018/2022), Marcleta Grando, da representante do Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, Abigail Melo, e dos conselheiros eleitos Josiel Urbano e Ana Paula Barbosa, representando os segmentos Trabalhador e Usuário, respectivamente, na mesa de abertura.

A cerimônia contou com falas dos componentes da mesa de abertura, onde agradeceram a atuação dos(as) conselheiros(as) que cumpriram com seus mandatos, além de parabenizar conselheiros(as) eleitos(as).

 

Conheça o colegiado do CDS II biênio 2022-2024

 

Segmento Usuário


Titular: Ana Paula Barbosa

Suplente: Cristiano de Amorim Farias

Titular: Angélica de Oliveira Menezes                                   

Suplente: Maurílio José Barros 

Titular: Lindomar Gomes de Sena

Suplente: Nei Norberto Pereira de Araújo


Segmento Entidade


Titular: Marcone Albuquerque Firmo de Souza

Suplente: Robeilton Severino de Lira

Titular: Gastão Alves da Silva                                                   

Suplente: José Roque Caetano

Titular: Elaine Pereira do Nascimento

Suplente: Brenda Marcela Lourenço de Sá

 

Segmento Trabalhador


Titular: Emerson Miranda de Souza

Suplente: Eliseba Ferreira Gaião

Titular: Josiel Urbano Pereira

Suplente: Ednaiptan de Souza Silva

Titular: Maria Fernanda Muniz

Suplente: Ana Emília Estelita de Vasconcelos

 

Segmento Gestor


Titular: Romero Nogueira Souza Mendes

Suplente: Marcleta Correia e Sá Grando

Titular: Lilian Albuquerque Ferraz Gominho

Suplente: Dyegho Ordónio de Paula Santos

Titular: Ronaldo Florêncio de Souza

Suplente: Mariso da Silva Fontes

 

 

Eleição

A eleição do novo colegiado do Conselho Distrital de Saúde (CDS) II ocorreu no dia 18 de agosto, onde contou com 25 candidatos(as) separados(as) pelos três segmentos concorrentes: Usuários(as), Entidades e Trabalhadores(as). Foram mais de 510 votos, onde a população do Distrito Sanitário II expressou sua vontade elegendo os(as) seus(uas) representantes(as) para o biênio 2022-2024.