quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Conselho realiza a primeira Plenária Ampliada da 14ª Conferência Municipal de Saúde

         Realizando a primeira de uma série de oito (08) Plenárias Ampliadas para realização da 14ª Conferência Municipal de Saúde do Recife/Etapa Municipal da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª + 8), o Conselho Municipal de Saúde (CMS) do Recife, juntamente com o Conselho Distrital de Saúde (CDS) do Distrito Sanitário VIII, reuniram conselheiros e conselheiras do CDS VIII e dos Conselhos de Unidade da Policlínica/Maternidade Arnaldo Marques e do Centro de Saúde Professor Sebastião Ivo Rabelo para apresentar e tirar eventuais dúvidas sobre a nova metodologia da Conferência. A plenária aconteceu ontem, terça-feira, 08, no auditório do Salão Paroquial da Igreja Cristo Redentor, no bairro do Jordão Alto, e contou com a participação de cerca 50 pessoas.
        Como é sabido, nesta conferência, que tem como tema: "Democracia e Saúde: Saúde como Direito e Consolidação e Financiamento do SUS", a participação dos(as) delegados(as) se dará a partir da representação dos Conselhos de Saúde - Municipal, Distrital e de Unidade -, que são espaços legítimos de fomento e discussão das Políticas Públicas de Saúde. “[Nesta conferência] a Sociedade Civil está sendo representada pelos Conselhos de Saúde e esse é um ponto que precisamos deixar esclarecido, pois fomos eleitos para discutir e fortalecer esse grande Plano de Saúde que é o SUS”, disse a vice-coordenadora do CMS-Recife, Sônia Pinto.
Mesa de abertura: Kamila Matos, Sônia Pinto, Jorge Tadeu, Cristiano Nascimento e Mônica Gueiros
        A valorização dos espaços criados para discutir as políticas de saúde também foi uma fala recorrente ao longo da Plenária. Para a gerente do DS VIII, Mônica Gueiros, a luta deve ser conjunta. “Depende de cada um de nós. Temos que ser a resistência e precisamos ocupar todos os espaços que a Lei 8080 garantiu. Lutar por um SUS universal, eficiente e que o SUS se mantenha e melhore cada vez mais”, falou. Já o coordenador do CDS VIII, Jorge Tadeu, vislumbra um ano difícil para o Controle Social. “Teremos novos desafios, novas dificuldades que não podemos vencê-los sozinhos, por isso precisamos dar as mãos para não enfraquecer diante disso”, avaliou.
       Os participantes da Plenária ainda puderam acompanhar as apresentações do coordenador do CMS-Recife, Cristiano Nascimento, que trouxe um pouco do resgate histórico da criação dos Conselhos de Saúde, bem como fez uma contextualização da atual conjuntura governamental. “Precisamos reafirmar o papel dos Conselhos diante das últimas declarações que estamos recebendo do novo governo, onde o atual ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirma que irão fazer um pente-fino em todos os conselhos que estão ligados a administração direta”, alerta, referindo-se a um futuro incerto para manutenção dos espaços de Controle Social. Cristiano ainda ressalta que a Conferência tem uma grande importância nesse momento. “Agora, iremos elaborar e priorizar propostas que seguirão para um contexto mais amplo, pois são para os Planos de Saúde do Estado e do Nacional”, pondera.
       A conselheira e membro da Comissão Organizadora da 14ª Conferência, Kamila Matos, foi responsável em fazer a explanação do tema central da conferência, além de explicar a metodologia que será adotada nos dias em que acontece a etapa Municipal. “Embora a participação na Conferência seja através dos conselheiros de saúde, este é o momento para vocês compartilharem com as demais pessoas e ouvir a perspectiva delas para contribuir com as discussões”, ressalta Kamila.
         Ao final da plenária, a Comissão Eleitoral, formada pelas conselheiras Fábia Andrade, Sônia Pinto e Vera Lúcia, aclamou a delegação do Distrito Sanitário VIII para a Etapa Municipal que acontece nos dias 14 e 15 de Março, no Centro de Convenções, em Olinda.
Representantes do Segmento Usuário
Representantes do Segmento Trabalhador
Representantes do Segmento Gestor

Nenhum comentário:

Postar um comentário