sexta-feira, 6 de junho de 2014

Conselheiros participam da 18ª Plenária de Conselhos

    Nos dias 27 e 28 de maio, os conselheiros Keila Tavares, Janaína Brandão, Rosicleide Barbosa e Oscar Correia representaram o CMS-Recife durante a XVIII Plenária de Conselhos de Saúde, na cidade de Brasília/DF. Tendo com objetivo disponibilizar aos conselheiros uma troca de conhecimento, a plenária teve o papel de integrar todos os presentes as discussões a nível nacional.
    Com cerca de 1650 conselheiros participantes (municipais, estaduais, nacionais e de movimentos sociais), o evento teve como premissa reafirmar o Sistema Único de Saúde - SUS, como modelo de integração de todas as políticas públicas, além de discutir a necessidade do financiamento do Saúde +10, ressaltar a importância das conferências atuando como espaço fortalecedor do controle social e reconhecer o SUS como um patrimônio do povo brasileiro.
    No primeiro dia de encontro, o Ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou que esteve presente na Assembleia Geral de Saúde, organizada pela Organização Mundial de Saúde (OPAS), no qual foi feita a afirmação pelo governo brasileiro de que o país não abre mão de uma conquista social que é tratar a saúde como um direito social e não como uma mercadoria.
    Ao longo da plenária, pode-se perceber que existe uma problemática quanto ao sistema de regulação na Rede de Saúde. "Entendo que exista uma fragilidade na gestão de sistemas e serviços, mas temos outras situações que corroboram com as reclamações dos conselheiros", falou Janaína Brandão, se reportando a fala de alguns conselheiros acerca do sistema de marcação. "São lacunas assistenciais, financiamento público insuficiente, envelhecimento populacional e outros fatores que são ligados a realidade de cada lugar", finalizou. Janaína ainda ressaltou que o encontro foi uma reafirmação em defesa do SUS.
     Para Keila Tavares, a plenária "foi uma vivência bastante proveitosa, onde podemos, mais um vez, reafirmar nosso compromisso na defesa do SUS, nesses 25 anos de existência. como um SUS universal, de qualidade e com um controle social cada vez mais participativo".
    No final do segundo dia houve uma manifestação contra a chamada "Diferença de Classe", que, quem ingressar em hospitais do SUS e tiver meios, pode pagar por melhores acomodações e escolher seu médico. A manifestação ocorreu junto ao Superior Tribunal Federal.

Um comentário:

  1. foi uma grande participação dos novos conselheiros(a) participar desta plenária

    ResponderExcluir